Auxílio gás começa a ser entregue a partir do dia 16/02: veja quais CPFs estão AUTORIZADOS a receber!

O auxílio gás é um benefício que auxilia na compra do botijão de tempos em tempos. Para receber, é necessário se adequar às regras.

Com o fim do Carnaval, muitos brasileiros já estão de olho nas próximas datas importantes do calendário, especialmente aquelas que aliviam o orçamento doméstico.

Uma delas é o início dos pagamentos do Auxílio Gás, um programa social criado em 2021 para apoiar famílias em situação de vulnerabilidade, garantindo que não falte o essencial botijão de gás de cozinha em seus lares. Confira!

O auxílio gás está chegando neste mês e, para saber se você tem direito, é bom ficar de olho nas regras
O auxílio gás está chegando neste mês e, para saber se você tem direito, é bom ficar de olho nas regras / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

O calendário de fevereiro do Auxílio Gás

A princípio, o Ministério do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome revelou que o Auxílio Gás é pago a cada dois meses, considerando o tempo médio de duração de um botijão de gás entre as famílias.

Por isso, após o repasse de dezembro, os beneficiários aguardam ansiosamente os pagamentos de fevereiro. A distribuição das parcelas ocorre seguindo a numeração final do Número de Identificação Social (NIS), geralmente nos 10 últimos dias úteis do mês. Confira o calendário:

  • NIS com término em 1: 16 de fevereiro;
  • NIS com término em 2: 19 de fevereiro;
  • NIS com término em 3: 20 de fevereiro;
  • NIS com término em 4: 21 de fevereiro;
  • NIS com término em 5: 22 de fevereiro;
  • NIS com término em 6: 23 de fevereiro;
  • NIS com término em 7: 26 de fevereiro;
  • NIS com término em 8: 27 de fevereiro;
  • NIS com término em 9: 28 de fevereiro;
  • NIS com término em 0: 29 de fevereiro.

Veja mais: Formato novo do Bolsa Família preocupa brasileiros; o que vai MUDAR para beneficiários?

Quanto o governo vai pagar?

Em suma, o valor do Auxílio Gás é determinado com base nos levantamentos da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que divulga mensalmente o preço médio nacional do botijão de 13 quilos.

Em 2023, por exemplo, o preço girou em torno de R$ 101, e o governo Lula assegurou o repasse de 100% desse valor aos beneficiários. Para fevereiro de 2024, o valor será de R$ 102, cobrindo integralmente o custo do botijão.

Quem tem direito ao Auxílio Gás?

O Auxílio Gás destina-se a famílias inscritas no CadÚnico, com renda familiar mensal de até meio salário mínimo por pessoa, ou que tenham um membro recebendo o Benefício de Prestação Continuada (BPC) do INSS.

Há uma preferência por famílias com mulheres vítimas de violência doméstica sob medidas protetivas. Embora muitos se enquadrem nos critérios, a aprovação não é garantida a todos, sendo essencial verificar mensalmente a elegibilidade para o benefício.

Como se inscrever no Cadastro Único para receber?

Ademais, para se inscrever no CadÚnico e se tornar elegível ao Auxílio Gás, visite o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência.

Leve documentos pessoais de todos que moram com você: RG, CPF, certidão de nascimento para menores, comprovante de residência e de renda. O cadastro ocorre através de um entrevistador, que registrará suas informações no sistema.

Por fim, após a inscrição, mantenha seus dados atualizados para garantir sua elegibilidade ao benefício. O Auxílio Gás é destinado às famílias de baixa renda inscritas no CadÚnico, proporcionando um alívio no orçamento familiar.

Não deixe de receber seu pagamento!

Este programa não apenas oferece um alívio financeiro, mas também reforça a importância de políticas sociais que atendam às necessidades básicas da população, promovendo dignidade e segurança em tempos de incerteza.

Como você planeja utilizar o Auxílio Gás em seu lar? Compartilhe suas ideias e como esse benefício impactará sua vida e de sua família.

Veja mais: Mora sozinho? Veja quais os requisitos para receber o Bolsa Família e SOLICITE

Nome sujo bloqueia o Bolsa Família e afins?

Circula nas redes sociais uma notícia que tem causado preocupação entre os beneficiários do Bolsa Família: a possibilidade de ter o Cadastro de Pessoa Física (CPF) cancelado e o benefício bloqueado devido a inadimplência, popularmente conhecido como “nome sujo”.

No entanto, é importante esclarecer que essa informação é falsa. O CPF, documento essencial para a identificação do cidadão brasileiro, não é cancelado ou bloqueado devido a dívidas ou restrições financeiras.

Da mesma forma, o Bolsa Família, programa de transferência de renda destinado a famílias em situação de vulnerabilidade social, não vincula a manutenção do benefício à situação creditícia do beneficiário.

Portanto, os inscritos no programa podem ficar tranquilos: inadimplências e restrições no nome não afetam o recebimento do benefício nem a validade do CPF, desde que as regras do programa sejam cumpridas e o cadastro esteja atualizado.