Inscritos no CadÚnico podem ter a chance de receber R$ 2.012: confira os requisitos e como receber

Em um movimento significativo, o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) anuncia a liberação de até R$ 2012 para famílias inscritas. Descubra o caminho para acessar esses recursos vitais.

O Cadastro Único para Programas Sociais do Brasil, também conhecido como CadÚnico, é a chave de acesso a uma série de benefícios sociais destinados às famílias em situação de vulnerabilidade econômica.

Recentemente, foi anunciado que as famílias registradas nesse sistema podem receber um total de até R$ 2012, combinando dois importantes benefícios: o Bolsa Família e o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Inscritos no CadÚnico podem ter a chance de receber R$ 2.012: confira os requisitos e como receber
Veja quem pode receber. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Quem é elegível?

Para ser elegível a esse montante, as famílias devem atender aos critérios de renda estabelecidos pelo governo, que atualmente limita a renda mensal per capita a R$ 353.

O programa Bolsa Família garante um pagamento base de R$ 600, que pode ser aumentado através de uma variedade de adicionais, beneficiando membros da família, gestantes, jovens entre 7 a 18 anos, e crianças de até sete anos, além de um benefício extraordinário temporário válido até maio de 2025.

Adicionalmente, as famílias que possuem membros com deficiência ou idosos com mais de 65 anos, e que se enquadram na definição de baixa renda, podem acessar o BPC.

Esse benefício oferece um adicional de R$ 1412, somando-se aos benefícios do Bolsa Família, desde que a soma total não ultrapasse o limite de renda definido pelo governo. Para acessar o BPC, é necessário realizar uma solicitação junto ao INSS.

Como posso me inscrever no CadÚnico para acessar esses benefícios?

Para se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e acessar os benefícios disponíveis, siga os passos abaixo:

  1. Verifique a Elegibilidade: Antes de mais nada, verifique se você se enquadra nos critérios de elegibilidade para participar do CadÚnico. Geralmente, isso inclui famílias de baixa renda, ou seja, com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, ou famílias com renda total de até três salários mínimos.
  2. Documentação Necessária: Prepare a documentação necessária para o cadastro. Isso inclui documentos de identificação de todos os membros da família, como RG, CPF, certidão de nascimento para menores que não possuem RG, comprovante de residência, e comprovante de renda, se houver.
  3. Visita ao CRAS: Dirija-se ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência. O CRAS é responsável pelo cadastro das famílias no CadÚnico. É recomendável entrar em contato com o CRAS local para verificar se é necessário agendar uma visita.
  4. Entrevista CadÚnico: Durante a visita ao CRAS, um entrevistador realizará o cadastro da sua família no CadÚnico. Você precisará fornecer informações detalhadas sobre a composição familiar, renda, despesas, entre outras.
  5. Acompanhamento: Após a inscrição, mantenha seus dados sempre atualizados no CadÚnico. Qualquer alteração na composição da família, endereço, renda, entre outros, deve ser informada ao CRAS. Isso é importante para garantir o acesso contínuo aos benefícios.
  6. Acesso aos Benefícios: Com o cadastro no CadÚnico, você poderá acessar diversos programas sociais, como o Bolsa Família, Tarifa Social de Energia Elétrica, BPC, entre outros. Cada programa tem seus próprios critérios de elegibilidade e procedimentos para adesão.

Veja também: CadÚnico, saque de R$ 2 mil, inscritos BENEFICIADOS e mais; é FESTA no Brasil!

Quem tem direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) e como solicitar?

O Benefício de Prestação Continuada (BPC) é um direito assegurado pela Constituição Federal e regulamentado pela Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), destinado a proporcionar um salário mínimo mensal a pessoas com deficiência e idosos com 65 anos ou mais que comprovem não possuir meios de prover a própria manutenção nem tê-la provida por sua família.

Quem tem Direito ao BPC?

Pessoas com Deficiência:

  • Qualquer idade;
  • Comprovem ter deficiência de longo prazo (mínimo de 2 anos) de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, que impeça sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

Idosos:

  • Pessoas com 65 anos ou mais, independentemente de terem ou não deficiência.

Renda Familiar:

  • Tanto para pessoas com deficiência quanto para idosos, é necessário que a renda por pessoa do grupo familiar seja inferior a 1/4 do salário mínimo vigente.

Veja também: Inscritos no CadÚnico estão sendo CONVOCADOS para regularizar o cadastro; saiba como proceder

Como Solicitar o BPC?

1. Cadastro no CadÚnico: O primeiro passo é certificar-se de que o requerente e sua família estejam cadastrados no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

2. Documentação Necessária: Prepare a documentação necessária, que inclui identificação oficial com foto do requerente e dos membros da família, CPF, comprovante de residência, comprovante de renda, entre outros documentos que possam ser requeridos.

3. Agendamento no INSS: O pedido do BPC é feito diretamente no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Você pode agendar um atendimento através do telefone 135, pelo site ou aplicativo “Meu INSS”. Durante o agendamento, será informado sobre a documentação específica a ser apresentada.

4. Avaliação Médica e Social (para pessoas com deficiência): Se o BPC for para uma pessoa com deficiência, haverá uma avaliação médica e social realizada por profissionais do INSS para comprovar a deficiência e a incapacidade para o trabalho e para a vida independente.

5. Análise e Concessão: Após a entrega dos documentos e realização das avaliações (quando necessárias), o pedido entra em análise. Se aprovado, o benefício é concedido e o pagamento iniciado, seguindo o calendário de pagamentos do INSS.

Veja também: Veja como atualizar seu cadastro do BPC e evite perder o benefício

O BPC é acumulável com outros benefícios?

Os programas sociais brasileiros, como o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o Bolsa Família, desempenham um papel crucial no apoio a famílias em situação de vulnerabilidade.

O BPC é destinado a idosos acima de 65 anos e pessoas com deficiência, exigindo que a renda familiar por pessoa não ultrapasse 1/4 do salário mínimo.

Já o Bolsa Família atende famílias em situação de pobreza, com renda máxima per capita de R$ 218,00 mensais.

Surge a dúvida: é possível acumular esses benefícios? A resposta é sim, desde que a renda familiar por pessoa esteja dentro do limite estabelecido pela Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS) para o BPC.

Importante ressaltar que a renda do Bolsa Família não é considerada no cálculo da renda familiar para o BPC, permitindo a acumulação dos benefícios.

Após a aprovação do BPC, o valor é integrado ao CadÚnico, mas isso não resulta em bloqueio ou cancelamento do Bolsa Família, graças à regra de proteção inclusa na Medida Provisória 1.164/2023.

Verifique sua elegibilidade para o novo Auxílio Gás no BPC

O Auxílio Gás, um novo benefício destinado aos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC), está disponível. Para se qualificar, é necessário atender aos critérios estabelecidos, incluindo ser beneficiário do BPC e satisfazer os requisitos de renda especificados.

Este auxílio foi criado para ajudar famílias de baixa renda a cobrir os custos do gás de cozinha, aliviando o peso financeiro sobre seus orçamentos. Para verificar sua elegibilidade, é importante consultar os critérios detalhados e os procedimentos de solicitação fornecidos pelo órgão responsável.

Este benefício adicional pode representar um apoio significativo para aqueles que enfrentam desafios financeiros, cujo pagamento gira em torno de R$ 100, oferecendo maior segurança e conforto em seus lares.