Consulta ao 2º lote da restituição do IRPF está ABERTA: confira como acessar seus valores!

Os consumidores que vão receber a restituição do IRPF já podem acessar o portal para consultar quando recebem os pagamentos.

A Receita Federal anunciou que a consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2024 está disponível a partir do dia 21 de junho.

O pagamento deste lote será realizado em junho, contemplando um total de 5.755.667 contribuintes, somando um valor de R$ 8,5 bilhões.

Este montante é destinado aos contribuintes que têm prioridade, distribuído entre idosos, pessoas com deficiência e aqueles cuja maior fonte de renda seja o magistério, além de outros grupos prioritários. Confira.

Vai receber a restituição do IRPF? Veja em qual lote ela vai cair para você!
Vai receber a restituição do IRPF? Veja em qual lote ela vai cair para você! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Quem tem prioridade no segundo lote de restituição do IRPF?

O segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2024 beneficia vários grupos prioritários. Primeiramente, 140.360 contribuintes idosos acima de 80 anos serão contemplados.

Em seguida, 1.024.071 contribuintes entre 60 e 79 anos também receberão a restituição. Adicionalmente, 66.287 contribuintes com alguma deficiência física, mental ou doença grave estão incluídos neste lote.

Outra prioridade são os 459.444 contribuintes cuja maior fonte de renda é o magistério.

Além desses grupos, 3.812.767 contribuintes que não possuem prioridade legal, mas que utilizaram a declaração pré-preenchida ou optaram por receber a restituição via PIX, também serão contemplados.

Por fim, 252.738 contribuintes foram priorizados em razão do estado de calamidade decretado no Rio Grande do Sul, demonstrando a importância de apoiar financeiramente aqueles em situações de emergência.

Saiba mais: Você pode receber a restituição do IRPF 2024 mesmo SEM ter declarado; veja como

Como consultar a restituição do Imposto de Renda?

Para consultar a restituição do Imposto de Renda, o contribuinte deve acessar o site “Meu Imposto de Renda” e selecionar a opção “Consultar a Restituição”.

Para uma consulta simples, basta informar o CPF, ano da declaração (2023) e a data de nascimento.

Se forem necessárias informações mais detalhadas, o contribuinte pode acessar o portal eCAC, onde é possível verificar o status da declaração e identificar possíveis pendências ou divergências que possam ter colocado a declaração na malha fina.

No portal eCAC, é possível retificar eventuais erros encontrados na declaração. Para acessar o portal, é necessário ter o CPF, um código de acesso gerado pelo próprio contribuinte e a senha.

Caso o valor da restituição não seja resgatado dentro do prazo de um ano, o contribuinte deverá solicitá-lo pelo portal eCAC.

Basta acessar o menu “Declarações e Demonstrativos”, depois “Meu Imposto de Renda” e clicando em “Solicitar Restituição Não Resgatada na Rede Bancária”.

Saiba mais: Saque FALSO do FGTS afeta milhares de trabalhadores: cuidado com o novo GOLPE!

Pagamento da restituição e procedimentos em caso de problemas

O pagamento da restituição é feito diretamente na conta bancária informada na declaração do Imposto de Renda.

Se, por algum motivo, o crédito não for realizado, os valores ficam disponíveis para resgate por até um ano no Banco do Brasil.

Para reagendar o crédito dos valores, o contribuinte pode utilizar o portal BB ou entrar em contato com a central de relacionamento do banco pelos números:

  • 4004-0001 para capitais;
  • 0800-729-0001 para demais localidades ou 0800-729-0088, telefone exclusivo para pessoas com deficiência auditiva.

É importante que os contribuintes mantenham suas informações bancárias atualizadas e verifiquem regularmente o status de suas declarações para evitar complicações no recebimento da restituição.

Manter a documentação em ordem e corrigir eventuais erros com prontidão pode garantir um processo mais tranquilo e eficiente, assegurando que os valores sejam recebidos dentro do prazo estipulado.

Veja outros: Mudanças no FGTS permitem saque INSTANTÂNEO para trabalhadores: saiba como funciona!