Beneficiários podem receber adicional de R$ 300 em abril direto no Caixa Tem; saiba QUEM tem direito ao pagamento

No próximo mês, os beneficiários do Bolsa Família podem receber extras através do Caixa Tem, complementando ainda mais o pagamento base.

Você sabia que o Bolsa Família, vital para o sustento de mais de 21 milhões de famílias brasileiras, pode ficar ainda mais benéfico para mães com filhos pequenos? Isso mesmo!

Além do benefício base de R$ 600, é possível obter um adicional de R$ 300. Acompanhe a matéria para descobrir como esse incremento pode fazer a diferença no seu orçamento familiar.

Se você recebe pagamentos através do Caixa Tem, saiba que pode ter acesso a benefícios ainda maiores em abril. veja como receber!
Se você recebe pagamentos através do Caixa Tem, saiba que pode ter acesso a benefícios ainda maiores em abril. veja como receber! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Um plus para a primeira infância no Caixa Tem

Para que as mães possam adicionar até R$ 300 ao seu benefício do Bolsa Família, é essencial que tenham filhos entre zero e sete anos incompletos.

Essa faixa etária se enquadra no Benefício Primeira Infância (BPI), parte integrante da estrutura do programa, destinado a fortalecer o apoio às famílias em vulnerabilidade social.

Não perca: Bolsa Família está BLOQUEANDO benefícios suspeitos; saiba como recuperar seus pagamentos rapidamente

Ampliando o apoio familiar com o Bolsa Família

Além do suporte financeiro, o Bolsa Família oferece outros benefícios complementares focados no bem-estar, educação e saúde das crianças e adolescentes.

Conheça abaixo a lista completa desses benefícios e saiba como eles podem ajudar sua família:

  • Benefício de Renda de Cidadania (BRC): R$ 142 por pessoa na família.
  • Benefício Complementar (BCO): Garante um recebimento mínimo de R$ 600 por família.
  • Benefício Extraordinário de Transição (BET): Assegura os valores do antigo Auxílio Brasil até maio de 2025.
  • Benefício Primeira Infância (BPI): Adicional de R$ 150 por criança até sete anos incompletos.
  • Benefício Variável Familiar (BVF): R$ 50 adicionais para gestantes e jovens de 7 a 18 anos.
  • Benefício Variável Familiar Nutriz (BVN): R$ 50 adicionais por membro da família, até o sétimo mês de vida, começando em setembro.

Compromissos das famílias: saúde e educação em foco

Para continuar usufruindo desses benefícios, as famílias precisam se comprometer com algumas obrigações essenciais, que sublinham a importância da saúde e educação:

  • Acompanhamento pré-natal adequado.
  • Adesão ao calendário de vacinação nacional.
  • Monitoramento nutricional para menores de 7 anos.
  • Frequência escolar mínima de 60% para crianças de 4 a 5 anos e de 75% para jovens de 6 a 18 anos, que ainda não completaram a educação básica.
  • Atualização dos dados no Cadastro Único a cada dois anos.

Veja outros: Comunicado URGENTE do Governo para usuários do Bolsa Família com NIS 7, 8, 9 e 0

Calendário de pagamentos pelo Caixa Tem em abril

Cidades em estados como Bahia, Acre, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Roraima, reconhecidas por situações de emergência ou calamidade pública, terão os pagamentos antecipados.

O calendário de pagamentos de abril é organizado conforme o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) dos beneficiários, confira:

  • NIS final 1: 17 de abril;
  • NIS final 2: 18 de abril;
  • NIS final 3: 19 de abril;
  • NIS final 4: 22 de abril;
  • NIS final 5: 23 de abril;
  • NIS final 6: 24 de abril;
  • NIS final 7: 25 de abril;
  • NIS final 8: 26 de abril;
  • NIS final 9: 29 de abril;
  • NIS final 0: 30 de abril.

A hora é agora!

Ao seguir estas diretrizes, sua família não apenas continuará aproveitando os benefícios já fornecidos pelo Bolsa Família, mas também poderá aumentar significativamente o valor recebido.

Este programa reafirma seu compromisso com o crescimento e desenvolvimento saudável das crianças brasileiras, contribuindo para a progressão social do país.

Confira também: Bolsa Família ANTECIPADO para estas regiões em abril? Entenda por que o benefício chega mais CEDO em alguns locais!

Inadimplência não afeta CPF ou Bolsa Família

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social esclarece que ter o nome registrado como inadimplente (“nome sujo”) não causa o cancelamento ou irregularidade do Cadastro de Pessoa Física (CPF) nem afeta o recebimento do Bolsa Família.

Circulam informações falsas alegando que dívidas financeiras podem impactar o cadastro de beneficiários de programas sociais do governo, o que não procede.

Os beneficiários devem ficar atentos às informações oficiais e manter o acompanhamento do CPF através do aplicativo do Cadastro Único ou contato com a gestão municipal.

A irregularidade no CPF pode ocorrer por divergências cadastrais ou suspensão na base da Receita Federal, necessitando regularização para evitar bloqueios de benefícios sociais.

A regularização do CPF é crucial e pode ser feita junto à Receita Federal, assegurando a continuidade no recebimento de programas como o Bolsa Família.