WhatsApp e o pagamento OBRIGATÓRIO: entenda o fim dos privilégios para quem tem Android

Desvende as mudanças no WhatsApp para Android: Armazenamento em nuvem sob pagamento obrigatório.

Nos últimos tempos, a maneira como utilizamos o WhatsApp em dispositivos Android tem passado por mudanças significativas.

Inclusive, uma das mudanças mais notáveis é a iminente implementação de uma taxa de armazenamento para usuários que desejam manter seus históricos de conversas seguros no Google Drive.

Até então, era possível aproveitar esse espaço de armazenamento sem custo adicional, mas essa realidade está prestes a se transformar. Veja a seguir!

WhatsApp
WhatsApp Android: Fim dos privilégios de armazenamento gratuito – Saiba o que fazer agora! (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br).

O fim do armazenamento gratuito no Google Drive

Até o momento, os usuários do WhatsApp que vinculavam suas contas ao Google Drive desfrutavam de uma vantagem valiosa: o armazenamento ilimitado de suas conversas e mídias, como fotos e vídeos.

De maneira geral, isso facilitava a troca de dispositivos e garantia que os dados importantes não fossem perdidos.

Saiba também: Claro confirma o FIM do WhatsApp e Instagram através de comunicado inusitado: entenda

A cota de 15 GB da conta Google

A conta Google gratuita oferece a capacidade de armazenar até 15 GB de dados no Google Drive sem custos adicionais.

Essa cota sempre foi valiosa, mas até agora os dados do WhatsApp não eram contabilizados nessa equação.

No entanto, os indícios apontam que esse cenário está mudando, e os usuários do WhatsApp no Android terão que se adaptar a uma nova realidade.

Impacto no armazenamento para os usuários

Para muitos usuários que trocam fotos e vídeos regularmente pelo WhatsApp, seus históricos de conversas podem rapidamente preencher a quantidade mínima de memória oferecida pelo Google.

Isso se torna ainda mais crítico se essas mesmas contas do Google Drive são utilizadas para armazenar outras informações, como fotos pessoais, uma vez que o Google Fotos também compartilha espaço no Drive.

Opções disponíveis para os usuários

Então, o que os usuários do WhatsApp no Android podem fazer diante dessa nova realidade? Existem algumas opções a considerar:

Adquira o Google One

A solução mais direta é adquirir o serviço de assinatura do Google, o Google One. Isso garante um espaço de armazenamento adicional em nuvem e oferece uma gama de planos, incluindo:

  • Plano Básico: 100 GB por R$ 7,99 mensais ou R$ 79,90 anuais.
  • Plano Padrão: 200 GB por R$ 11,99 mensais ou R$ 119,90 anuais.
  • Plano Premium: 2 TB por R$ 38,99 mensais ou R$ 389,90 anuais, e opções adicionais de 5 TB, 10 TB e 20 TB.

Crie uma conta dedicada

Uma alternativa sem custos adicionais envolve a criação de uma nova conta Google exclusivamente para o armazenamento de dados do WhatsApp.

Embora isso exija alguma configuração adicional dentro do aplicativo, essa abordagem oferece 15 GB de espaço exclusivamente dedicados às conversas.

Limpeza regular de conversas

Outra estratégia é realizar limpezas periódicas em suas conversas para reduzir o tamanho dos arquivos de backup.

Embora isso exija um pouco de disciplina, pode economizar dinheiro e garantir que você aproveite ao máximo sua cota de armazenamento.

Independentemente da opção escolhida, é importante que os usuários estejam cientes das mudanças que estão ocorrendo no cenário de armazenamento do WhatsApp no Android.

A gestão eficaz do espaço de armazenamento se tornará essencial para garantir que seus dados estejam sempre disponíveis e seguros, sobretudo em um mundo onde a privacidade e a praticidade são cada vez mais importantes.

Portanto, é hora de considerar suas opções e planejar como lidar com essa mudança iminente.

Veja também: Passo a passo para TIRAR o status “digitando” do WhatsApp

Vítima perde R$ 4 mil em golpe do WhatsApp

Em um golpe sofisticado aplicado através do WhatsApp, uma senhora de 57 anos de Araraquara-SP perdeu R$ 4 mil.

Acreditando estar conversando com seu marido, a vítima recebeu mensagens de um número que, aparentemente, pertencia a ele, inclusive com a mesma foto de perfil.

O golpista solicitou transferências via PIX, fazendo pedidos que totalizaram o valor perdido pela vítima.

A engenhosidade dos golpistas

Inicialmente, foram solicitados R$ 14.400, seguidos por mais R$ 25.600, os quais a mulher transferiu sem desconfiar.

Um terceiro pedido de R$ 43.200 levantou suspeitas, fazendo com que ela evitasse uma perda ainda maior.

Após perceber o golpe, a senhora procurou a delegacia, e o caso foi registrado como estelionato, aguardando investigação.

A importância da cautela

Esse incidente serve como um lembrete crítico da necessidade de estar sempre alerta e questionar qualquer solicitação inesperada de dinheiro, mesmo que pareça vir de alguém conhecido.

A tecnologia, por mais que facilite a comunicação, também abre portas para fraudadores explorarem a confiança entre as pessoas.