Você usa o Pix? Tarifas começaram a ser cobradas nesta semana para quem usa o serviço! Veja quem tem que pagar

Atualizado Hoje!

Pix Tarifas: Você sabia que nem todas as transações são gratuitas? Taxas começam a ser cobradas nesta semana para a utilização do serviço! Veja se VOCÊ terá que pagar.

Quando o Pix foi lançado em 2020, o principal atrativo era o fato da nova modalidade de transação não cobrar taxas, como as já tradicionais DOC e TED. Após virar febre no Brasil e ser disponibilizado até mesmo no aplicativo Caixa Tem, o Pix começou a cobrar tarifas de usuários.

Mas afinal de contas, quem precisa pagar essas tarifas do Pix? As taxas serão distribuídas para todos os usuários ou apenas para um grupo específico? Haverá cobrança retroativa referente às transferências já feitas? Explicamos abaixo tudo sobre a situação; confira!

Você usa o Pix? Tarifas começaram a ser cobradas
Imagem: Divulgação

O que é o Pix?

O Pix é um sistema de pagamentos eletrônicos instantâneos criado pelo Banco Central do Brasil e lançado oficialmente no dia 5 de outubro de 2020, com início de funcionamento integral em 16 de novembro do mesmo ano.

As chaves de transação – conhecidas como Chaves Pix – podem ser cadastradas com números de telefone, CPF, endereço de e-mail ou até mesmo por uma sequência aleatória criada pelo usuário, que possibilita o acessos aos dados bancários e a realização imediata de transações.

As principais vantagens do Pix são a velocidade e o preço. As transferências caem imediatamente nas contas, mesmo após o horário comercial, em finais de semana e feriados. As transações do Pix também não exigem tarifas, e podem ser feitas gratuitamente – pelo menos até agora.

Como cadastrar a Chave Pix no Caixa Tem: Posso transferir os Benefícios do Governo? Veja como ANTECIPAR o SAQUE do Auxílio Emergencial!

Pix Tarifas – É oficial?

Quando o Pix foi lançado pelo Banco Central, muitas empresas mudaram as formas de pagamentos para fornecedores e funcionários. Além da gratuidade, a nova modalidade de transação era também mais prática que os depósitos de TED e DOC, vinculados ao horário comercial e que demoravam mais tempo para serem feitos.

Infelizmente, a gratuidade do Pix, tarifas e taxas parece ter acabado! Usuários já reclamaram de cobranças nas redes sociais, e muitos relataram a revolta por ter que pagar cerca de 9 reais a cada transferência.

Pix Tarifas – Quem precisa pagar?

Até o momento, a cobrança de tarifas para o Pix está voltada apenas para empresas. As instituições bancárias inclusive chegaram a avisar os clientes que começariam a cobrar taxas das transações por Pix, como foi permitido pelo Banco Central.

O próprio Banco Central, desde o começo da divulgação do Pix, afirmou que taxas poderiam ser cobradas de pessoas jurídicas com o tempo. Como as cobranças demoraram meses para começar, muitos usuários passaram a crer que o sistema de pagamentos seria gratuito para todos.

Tarifas do Pix – Injustiça?

Muitos usuários acreditam que a cobrança de taxas pelo Pix é uma injustiça, já que a gratuidade do serviço era a principal propaganda do BC para angariar usuários. Agora que grande parte dos brasileiros já usam o sistema, as novas regras podem azedar a relação dos bancos com os clientes.

Vale lembrar que as instituições bancárias podem autorizar a gratuidade do Pix para empresas. Bancos como Nubank, C6 e Inter confirmaram a taxa zero para empresas do Simples e MEI, enquanto instituições como Bradesco, Itaú e Santander já começam a cobrar taxas de transações feitas por empresas.

 

Leia Também