Veja como sacar o seu FGTS mesmo após uma demissão

Demissão sem justa causa? Saiba como o FGTS pode ser seu aliado financeiro, oferecendo não apenas o saque dos valores acumulados, mas também um bônus de 40%.

A demissão sem justa causa emerge como um dos momentos mais desafiadores para os trabalhadores. No entanto, um alívio financeiro é proporcionado por meio do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que se revela como um suporte crucial neste período de transição.

O direito ao saque rescisão, com adição de 40% sobre o total depositado, constitui uma base econômica fundamental para muitos brasileiros que se encontram nesta situação.

Veja como sacar o seu FGTS mesmo após uma demissão
FGTS. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Quem tem direito ao saque do FGTS após ser demitido sem justa causa?

Trabalhadores demitidos sem justa causa têm direito ao saque integral do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), incluindo:

  1. Valor Total Acumulado: Podem sacar o valor total depositado na conta do FGTS pelo empregador durante o período de contrato.
  2. Multa Rescisória de 40%: Além do saldo do FGTS, o trabalhador tem direito a receber uma multa rescisória de 40% sobre o total depositado pelo empregador durante o contrato de trabalho. Esse benefício visa oferecer um suporte financeiro adicional após a demissão.
  3. Trabalhadores com Contrato de Trabalho Formal: O direito ao saque do FGTS e à multa rescisória é assegurado a todos os trabalhadores regidos pela CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), incluindo empregados urbanos, rurais, temporários, avulsos, safreiros (operários rurais que trabalham apenas no período de colheita) e atletas profissionais.
  4. Trabalhadores Domésticos: Empregados domésticos também têm direito ao FGTS e à multa de 40%, desde que o empregador tenha feito os depósitos corretamente.

Veja também: Herdeiros podem resgatar o FGTS de um falecido? Veja como funciona o processo!

Como posso solicitar o saque do meu FGTS e o bônus de 40%?

Para solicitar o saque do seu FGTS e o bônus de 40% após ser demitido sem justa causa, você pode seguir estes passos:

1. Verifique sua Elegibilidade

Confirme que você foi demitido sem justa causa. Apenas nessa condição é que você tem direito ao saque integral do FGTS e à indenização de 40%.

2. Reúna a Documentação Necessária

Prepare sua documentação, incluindo:

  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).
  • Documento de Identificação com foto (RG, CNH).
  • CPF.
  • Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT) comprovando a demissão sem justa causa.
  • Número do PIS/PASEP.

3. Baixe o Aplicativo do FGTS

O aplicativo do FGTS está disponível para smartphones Android e iOS. Por meio dele, você pode solicitar o saque de forma rápida e conveniente.

4. Acesse o Aplicativo com Seus Dados

Após baixar o aplicativo, acesse usando seu CPF e a senha cadastrada. Caso não tenha uma senha, será necessário criá-la seguindo as instruções no próprio app.

5. Solicite o Saque

Na tela inicial, você encontrará a opção para solicitar o saque. Siga as instruções, escolhendo a modalidade de saque rescisório.

6. Escolha a Forma de Recebimento

Você pode optar por transferir o valor para uma conta bancária de sua titularidade, realizar o saque em dinheiro em um ponto de atendimento Caixa Aqui ou em uma agência da Caixa Econômica Federal.

7. Aguarde o Processamento

Após solicitar o saque, o valor será depositado na conta indicada ou ficará disponível para saque na data informada pelo aplicativo.

Outras Formas de Solicitar o Saque:

  • Pelo Site da Caixa: Acesse o site oficial da Caixa Econômica Federal e siga as instruções para saque do FGTS.
  • Central de Atendimento da Caixa: Ligue para 4004-0104 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 104 0104 (demais regiões) para mais informações sobre como proceder com o saque.
  • Agências da Caixa: Você pode ir diretamente a uma agência da Caixa Econômica Federal para solicitar o saque.

Veja também: Foi demitido? Veja como SACAR o FGTS e quais modalidades você pode acessar

Quais documentos são necessários para efetuar o saque do FGTS após a demissão?

Para efetuar o saque do FGTS após ser demitido sem justa causa, você precisará reunir alguns documentos essenciais que comprovem sua elegibilidade para o saque e a situação de demissão. Os documentos necessários incluem:

  1. Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS): Para comprovar o vínculo empregatício e a demissão sem justa causa.
  2. Documento de Identificação com Foto: Pode ser RG, CNH ou outro documento oficial com foto que seja aceito.
  3. CPF (Cadastro de Pessoa Física).
  4. Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT): Esse documento comprova a demissão sem justa causa e deve mostrar o código de saque que permite o saque do FGTS.
  5. Chave de Identificação: É um número fornecido pelo empregador no momento da rescisão do contrato de trabalho.
  6. Número do PIS/PASEP/NIS/NIT: Número de identificação do trabalhador.

Com esses documentos, você pode proceder à solicitação do saque do FGTS e da indenização rescisória de 40%. Existem diferentes maneiras de realizar o saque:

  • Pelo Aplicativo FGTS: Disponível para smartphones, onde você pode solicitar o saque informando os dados necessários e escolher a forma de pagamento.
  • Pelo Site da Caixa Econômica Federal: Acessando com seus dados de login, seguindo as instruções para saque do FGTS.
  • Em Agências da Caixa: Apresentando os documentos necessários diretamente no balcão de atendimento.
  • Em Canais de Autoatendimento: Para valores até determinado limite, utilizando a senha do cidadão.
  • Central de Atendimento da Caixa: Ligando para os números disponibilizados pela Caixa Econômica Federal.

Veja também: ADEUS ao saque-aniversário do FGTS? Entenda todas as novidades do Fundo de Garantia em 2024