Vale a pena guardar o dinheiro do 13º e ter uma reserva? Entenda!

Saiba exatamente qual é o melhor caminho para o dinheiro do 13º que vai cair na conta de milhões de brasileiros agora!

O pagamento do 13º salário é um momento aguardado por muitos trabalhadores. Esse valor representa, em geral, uma injeção financeira significativa no final do ano. Muita gente aproveita esse valor para botar as contas em dia e fazer as compras de fim de ano. 

Contudo, a dúvida que paira sobre muitas pessoas é se vale a pena guardar esse dinheiro ou se o melhor caminho é usar imediatamente. A seguir, neste artigo, vamos tratar um pouco mais sobre as razões pelas quais guardar o 13º salário pode ser uma decisão financeira inteligente – a depender da sua situação atual. Fique ligado e entenda os dois lados dessa moeda.

Guardar décimo terceiro
Saiba o que fazer com o seu dinheiro: guardar o 13º ou pagar as contas? (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br)

Guardar ou gastar o 13º?

Antes de mais nada, é importante lembrar que estamos falando de uma questão sensível. No Brasil, pouco se fala ainda em educação financeira – embora esse assunto tenha crescido muito recentemente. 

De acordo com especialistas, a orientação geral é sempre a mesma: mensalmente o trabalhador deve guardar uma pequena fatia de sua renda para algum investimento. 

Isto é, a ideia é manter um compromisso, entendendo aquele valor como uma outra conta a ser paga.

Neste contexto, no momento que cai um valor extra na conta – como é o caso do 13° salário – o objetivo deve ser guardar uma parte do valor aos investimentos. Mesmo uma poupança pode ser um bom caminho em longo prazo. 

É claro que, infelizmente, muitas pessoas não possuem esse luxo. A realidade da maioria dos brasileiros ainda é de terminar o mês com dívidas, por isso gastar é a única opção. 

Veja também: Seu dinheiro também sumiu? Veja como registrar queixa e o que fazer se houve danos

Vale a pena fazer reserva com o 13º?

Outra questão que é muito debatida entre economistas e especialistas em educação financeira é sobre ter um valor separadinho, a chamada reserva de emergência. 

Guardar parte do décimo terceiro salário para amanhã nada mais é do que uma estratégia crucial para lidar com emergências e imprevistos.

A criação de uma reserva financeira proporciona uma rede de segurança em momentos de despesas inesperadas. Ou seja, caso apareçam problemas de saúde, reparos domiciliares ou então algum familiar precisando de aporte, é interessante ter esses valores. 

Por isso, de forma bastante geral, é importante sim ter um dinheiro guardado – seja ele o 13º ou não. 

Pagar as dívidas ou investir com o 13º?

Por fim, muita gente acaba o ano sempre com a mesma dúvida. Qual é o melhor caminho: investir esse dinheiro e deixar ele paradinho ou pagar as dívidas em aberto?

O cálculo é simples: se o trabalhador está endividado, é necessário fazer uma análise da taxa de juros dessa dívida.

Se essa taxa é maior do que o rendimento do investimento, é sempre mais interessante quitar a dívida e se livrar logo dela.

Isto é, ao invés de esperar o retorno de 10% de um investimento (em alguns anos de um investimento, por exemplo), é interessante pagar as dívidas de uma conta com juros que vai virar a famosa “bola de neve”. 

Veja também: Pagamento R$ 1,3 mil liberado para TRABALHADORES: descubra se você também tem direito