Vaga de emprego para beneficiários do Bolsa Família? Entenda a possibilidade!

Em uma ação conjunta, dois ministérios trabalharão para oferecer empregos para pessoas de baixa renda. Entenda como deve funcionar!

Os beneficiários do Bolsa Família podem ter acesso a uma série de vantagens concedidas pelo Governo Federal, como é o caso de outros programas sociais. Entretanto, para mudar a realidade de famílias de baixa renda, o Governo Federal está estudando ir além ao oferecer oportunidades de emprego para esse grupo.

Se você se interessou sobre a proposta e quer saber um pouco mais sobre ela, continue acompanhando a matéria abaixo e fique por dentro de todas as novidades que podem chegar em breve.

Um novo projeto para oferecer vagas de emprego para beneficiários do Bolsa Família está em desenvolvimento. Confira!
Um novo projeto para oferecer vagas de emprego para beneficiários do Bolsa Família está em desenvolvimento. Confira! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Inscritos no Bolsa Família terão vagas de emprego?

Recentemente, o ministro do Trabalho, Luiz Marinho, informou que está conversando com o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, para trazer oportunidades de emprego para os beneficiários do Bolsa Família. A ideia principal é unir o útil ao agradável ao oferecer emprego para famílias de baixa renda e, ao mesmo tempo, suprir as necessidades de um setor específico.

A saber, os beneficiários do Bolsa Família podem ter emprego registrado, desde que a renda não ultrapasse o limite de R$ 218 por pessoa da família. Entretanto, dificilmente esse limite é cumprido, visto que o valor da maioria das remunerações acaba ultrapassando esse dado. Dessa forma, com receio de perder acesso ao benefício, muitos acabam desistindo de encontrar empregos formais, permanecendo na informalidade.

Assim, a ideia central atual dos ministérios é conciliar a segurança dos empregos com a garantia necessária para que eles não tenham receio de abrir mão do benefício para trabalhar. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 1.302, valor maior do que o benefício de R$ 600 em duas vezes. Logo, compensa muito mais trabalhar do que receber somente o benefício assistencial.

Atualmente, o projeto está em análise perante os ministérios, mas a informação que foi concedida ao UOL é de que as vagas de emprego seriam temporárias. No caso, os titulares do programa trabalhariam por 4 meses, sabendo que, ao final do expediente, continuariam a receber o Bolsa Família.

Veja também: Verdadeiro pente-fino do Bolsa Família está PRESTES a começar: entenda!

Marinho fala sobre o setor agrícola

Ainda durante a entrevista ao UOL, Marinho informou que o setor agrícola está com dificuldades para encontrar trabalhadores durante o período da safra, que tem a duração média de 120 dias. Isso porque, como citado acima, os beneficiários têm medo de abrirem mão do Bolsa Família por uma vaga de emprego que não seja garantida.

Ainda de acordo com ele, os empresários do café entraram em contato com o ministério para levantarem essa questão. Dessa forma, a ideia central é criar uma norma dentro do programa de transferência de renda que permita aos cidadãos deixarem a folha de pagamento por alguns meses para trabalhar, mas sabendo que poderão retornar tranquilamente quando o período chegar ao fim.

Dito isso, os dados dos ministérios devem se cruzar ao término do período de trabalho para que, assim que houver rescisão do emprego, os cidadãos possam voltar a receber o benefício tranquilamente.

Veja também: Adicional de R$ 150,00 no Bolsa Família AINDA pode ser solicitado