Pagamento R$ 1,3 mil liberado para TRABALHADORES: descubra se você também tem direito

Trabalhadores podem ter direito a um pagamento exclusivo de R$ 1,3 mil; veja se você se enquadra nos requisitos

Com o final de ano chegando, é fundamental que os brasileiros possuam dinheiro no bolso para gastar com os presentes de Natal e demais ocasiões. Afinal, são datas especiais e que muitos aguardam para presentear pessoas queridas da família.

Por isso, hoje veremos se você se encaixa nos critérios necessários para receber cerca de 1300 reais em dezembro. Aproveite já!

Pagamento R$ 1,3 mil liberado para TRABALHADORES: descubra se você também tem direito
Pagamento de 1300 reais para brasileiros! Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Presentes para toda família

Primeiramente, ter dinheiro no bolso durante a temporada de Natal é um exemplo de como a liberdade financeira é importante. Assim podemos presentear aqueles que amamos.

É uma época em que expressamos nosso afeto por meio de presentes. Consequentemente, ter recursos financeiros disponíveis facilita a escolha de presentes significativos e especiais para amigos e familiares.

A disponibilidade de dinheiro no bolso também proporciona a oportunidade de planejar e comprar presentes de acordo com as preferências e desejos de cada pessoa querida, sem comprometer o orçamento familiar.

Com isso, podemos evitar preocupações financeiras futuras, garantindo que as celebrações sejam desfrutadas com mais tranquilidade e alegria.

Além disso, ter dinheiro reservado para presentear no Natal ajuda a evitar o estresse financeiro que pode surgir ao depender exclusivamente de crédito ou de recursos escassos.

Desse modo, você ainda pode comprar de forma antecipada os presentes, aproveitando promoções e descontos. Outro fator que merece atenção é a oportunidade de explorar diferentes lojas e opções de presentes.

O ato de presentear é uma expressão de carinho e cuidado, fortalecendo os laços através da alegria que podemos proporcionar a nossos entes queridos.

Em suma, ter dinheiro para gastar no Natal e presentear as pessoas amadas traz uma maior liberdade de escolha e ainda reduz preocupações financeiras. Isso acaba permitindo que foquemos nas relações e na celebração do espírito natalino.

Veja também: Bolsa do Povo tem pagamento máximo de R$ 2,4 mil; você pode ter direito e não sabe

Trabalhadores com direito a novo pagamento

Portanto, um novo pagamento que pode estar chegando para certos brasileiros já está dando o que falar na mídia. Trata-se de um dinheiro que chega em boa hora.

Embora não faça parte direta de uma remuneração por atuação profissional, esse dinheiro faz a diferença para aqueles que não têm condições de trabalhar.

Nesse caso, os beneficiários do Benefício de Prestação Continuada têm uma renda para si, a fim de garantir sua subsistência básica. Ademais, embora não possam ter acesso ao 13° salário, pelo fato de o BPC não ser um seguro previdenciário, esse repasse mensal possibilita inúmeras vantagens.

De modo que os idosos com mais de 65 anos incapazes de se sustentar e PCDs poderiam estar vulneráveis pelas ruas, o Benefício em questão ajuda essas pessoas a manter o mínimo para sobrevivência.

Outros critérios para receber o pagamento são a inscrição direta no CadÚnico por um Responsável Familiar e o cumprimento da renda per capita de até 1/4 do salário mínimo vigente no ano.

Com o piso nacional fixado em R$ 1.320 para 2023, o benefício social em questão vem exigindo dos interessados uma renda por pessoa de R$ 330.

Além do mais, alguns necessitam passar por perícia médica do INSS, atestando a deficiência que os impossibilita de trabalhar. Isso pode acabar prolongando o tempo de espera para receber o benefício.

Afinal, mesmo que a Justiça estabeleça um prazo limite de 45 dias para resposta da perícia, há casos que demoram 100 dias para sair o resultado.

Já a solicitação do benefício pode ser feita pelo site ou aplicativo Meu INSS, assim como o agendamento da perícia médica. É importante, também, não faltar à perícia, já que a ausência pode caracterizar uma desistência.

Saiba mais: R$ 2,1 bilhões são liberados de pagamentos ATRASADOS do INSS; vaja quem recebe