Tem nome sujo e quer virar MEI? Veja se é possível conseguir a formalização mesmo inadimplente

Se tornar MEI pode ser a solução financeira de milhares de pessoas, mas muitas se perguntam se ter nome sujo é um impedimento para isso.

Você sonha em ser seu próprio chefe e está pensando em embarcar na jornada do empreendedorismo? Se a resposta for sim, tornar-se um Microempreendedor Individual (MEI) pode ser um excelente ponto de partida.

Mas e se você estiver enfrentando dificuldades financeiras e com o nome negativado? Será que isso te impede de se tornar um MEI? Venha descobrir como seguir pelo caminho da formalização do seu negócio.

Se você tem nome sujo e quer se formalizar como MEI, veja se há possibilidade de fazer isso!
Se você tem nome sujo e quer se formalizar como MEI, veja se há possibilidade de fazer isso! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

MEI: uma porta para o empreendedorismo

O MEI é uma modalidade de negócio criada para facilitar a vida do trabalhador autônomo, permitindo que ele formalize suas atividades com menos burocracia e usufrua de diversos benefícios.

Com um CNPJ, o microempreendedor tem acesso a linhas de crédito especiais, benefícios previdenciários e muito mais.

Atualmente, o limite de faturamento anual para se enquadrar como MEI é de R$ 81.000, mas fique de olho! Há planos para aumentar esse valor a partir de 2024.

Veja outros: Prazo para entrega de importante documento do MEI está ACABANDO; ainda dá tempo!

Nome negativado: é possível ser MEI?

A boa notícia é: sim, é possível se tornar um MEI mesmo com o nome negativado. A legislação brasileira não estabelece restrições quanto a isso.

Isso significa que ter dívidas pendentes não te impede legalmente de iniciar seu próprio negócio como MEI.

No entanto, é essencial ter em mente que a negativação pode afetar sua capacidade de obter crédito e enfrentar outras restrições financeiras, o que pode ser um desafio no desenvolvimento do seu empreendimento.

Passo a passo para formalizar seu negócio

Tornar-se MEI é um processo simples e totalmente online. Confira como:

  1. Acesso ao Portal do Empreendedor: o primeiro passo é acessar o site dedicado ao registro do MEI (https://www.gov.br/empresas-e-negocios/pt-br/empreendedor) e iniciar seu cadastro.
  2. Dados pessoais e do negócio: você precisará fornecer informações sobre você e sua futura empresa, como atividades que irá exercer e o endereço do empreendimento.
  3. Atividade econômica: selecione a categoria que melhor define o tipo de serviço ou produto que você pretende oferecer.
  4. Finalização: após preencher todos os campos necessários e confirmar as informações, você receberá seu número de CNPJ e já estará oficialmente registrado como MEI.

Não perca: MEI: precisando de dinheiro para dar um gás nos negócios? Confira como conseguir crédito FACILITADO!

Quem pode ser MEI?

Para embarcar nessa jornada, é necessário cumprir alguns critérios:

  • Ser maior de 18 anos (ou emancipado a partir dos 16).
  • Não ser titular, sócio ou administrador de outra empresa.
  • Exercer uma das atividades permitidas ao MEI.
  • Ter documentos pessoais regularizados.
  • Contar com um endereço fixo para o registro da empresa.

Renegocie suas dívidas para limpar o nome

Em todo o Brasil, as agências dos Correios realizaram o Dia D do MegaFeirão Serasa e Desenrola, oferecendo uma chance única para negociação de dívidas.

A iniciativa, apoiada pelo Ministério da Fazenda, aconteceu em locais históricos como o Palácio dos Correios em São Paulo.

O Programa Desenrola Brasil permite renegociação até o final do mês em agências dos Correios ou online, focando em pessoas com renda até dois salários mínimos ou inscritas no CadÚnico.

Para se ter ideia, o programa está oferecendo descontos que podem chegar a 99% e parcelamento em até 72 vezes. É a chance perfeita para sair da inadimplência, mesmo que isso não afete o MEI.

Veja mais: Saiba como retirar o primeiro repasse de R$ 200,00 do Pé-de-Meia para JOVENS