Sexta antecipada? Saiba como vai funcionar a semana de trabalho com APENAS 4 dias

Uma nova proposta em que os trabalhadores atuam somente por 4 dias úteis durante a semana será testada em breve no Brasil, o que está despertando a curiosidade dos profissionais.

Já imaginou ter um fim de semana mais longo e uma semana de dias úteis mais curta? Essa pode vir a se tornar a realidade do Brasil em breve, considerando uma nova proposta que visa justamente causar essa alteração na rotina dos trabalhadores.

Para melhor entender, a semana de 4 dias úteis já está sendo testada em diversos países, e o objetivo é verificar como fica a questão da produtividade dos profissionais, o que pode vir a contribuir para um melhor rendimento das empresas, e consequentemente, trazer mais benefícios para todos.

Felizmente, o Brasil também optou por testar a semana de 4 dias úteis, e agora, a expectativa dos trabalhadores está direcionada para a forma com que isso deverá acontecer. Assim, vale entender mais especificamente a proposta e quando ela deverá entrar em vigor.

Sexta
Tudo sobre a nova proposta de alteração na carga horária semanal / Foto: divulgação

Entenda como deverá funcionar semana de 4 dias de trabalho

Trabalhar por menos dias da semana e ter um final de semana mais longo parece um sonho inalcançável, mas pode estar próximo de se tornar a realidade de muitos, e melhor, muito em breve. Tudo isso surgiu após algumas pesquisas indicarem que, quanto menor o tempo de trabalho de um indivíduo, melhor a sua produtividade.

De forma mais clara, a semana de 4 dias úteis pode funcionar entre algumas possibilidades, como por exemplo:

  1. A semana útil começa na terça-feira;
  2. A semana útil termina na quinta-feira;
  3. Os trabalhadores terão uma “pausa” entre a segunda e a sexta-feira.

Alguns países já estão colocando em prática a nova forma de funcionamento dos dias úteis. Até o momento, os resultados foram um tanto quanto interessantes, e os trabalhadores apresentaram um rendimento muito maior – e melhor – do que seguindo a semana tradicional, isto é, de 5 dias úteis.

Segundo os relatos das empresas e das pesquisas mais recentes, foi-se possível contar com:

  • A boa disposição dos trabalhadores para a realização das atividades;
  • Uma maior agilidade de produção;
  • Uma melhor relação entre a empresa e os funcionários;
  • Uma melhor relação entre os próprios colegas de trabalho.

Pensando nas vantagens, o Brasil também optou por testar a grande novidade.

Veja também: TIM oferece centenas de vagas de emprego em quase todo o país, CANDIDATE-SE

Entenda quando isso começar a valer e veja se todas as empresas irão aderir

Conseguinte às últimas informações, vale pontuar que os testes irão ter início nesse mês de setembro. Isto é, muito em breve as novas “regras” deverão começar a valer. No entanto, as empresas ainda terão alguns dias para que possam adaptar-se, como por exemplo:

  • Comunicar os clientes sobre a alteração na carga horária;
  • Testar qual o melhor momento para reduzir a carga, isto é, qual dia e/ou período deixará de ser útil;
  • Verificar como os trabalhadores se sentem em relação às mudanças.

Além disso, por tratar-se apenas de uma fase de testes, somente 20 empresas irão participar da novidade. Estima-se que cerca de 400 profissionais serão afetados. Por fim, as empresas que vão participar dos testes são:

  • Hospital Indianópolis;
  • Editora Mol, Smart Duo;
  • Thanks for Sharing;
  • Oxygen;
  • Haze Shift;
  • GR Assessoria Contábil;
  • Alimentare;
  • Ab Aeterno;
  • Grupo Soma;
  • Brasil dos parafusos;
  • Innuvem Consultoria;
  • Inspira Tecnologia;
  • PN Comunicação Visual;
  • Clementino & Teixeira;
  • Plonge Consultoria;
  • Vockan.

Veja também: Funcionário pode FALTAR o TRABALHO para ir ao MÉDICO? Quais são as consultas permitidas?