Saque do Auxílio Brasil DEVE ser efetuado dentro do prazo máximo: EVITE PERDER SEU BENEFÍCIO!

Brasileiros precisam atentar-se ao prazo estipulado pelo Governo Federal para realizar o resgate do dinheiro disposto em conta, proveniente das parcelas do benefício do Auxílio Brasil.

O Auxílio Brasil, atualmente, é o maior programa de suporte financeiro que o país já teve. Isto é, considerando as parcelas contínuas ofertadas para os beneficiários.

De modo geral, mais de 20 milhões de brasileiros recebem o benefício, que atualmente, conta com parcelas de R$ 600.

Acontece, portanto, que ainda que não seja de conhecimento geral, o Governo Federal limita um prazo máximo para que os beneficiários façam o saque das parcelas provenientes do Auxílio.

Desse modo, é extremamente importante saber quanto tempo o dinheiro pode ficar em conta, limitando o período de saque e visando evitar sofrer a suspensão dos pagamentos. Logo, também vale conferir como o saque pode ser feito.

Prazo
Resgate do dinheiro disponível / Imagem: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Prazo máximo para realizar o saque do benefício

Bem, como citado anteriormente, ainda que muita gente não saiba, existe um prazo limite para que os beneficiários movimentem o dinheiro disponível em conta. Esse prazo foi definido considerando o fato de que o Auxílio Brasil funciona como um suporte financeiro de urgência, logo, não movimentar o dinheiro pode significar que não há necessidade de seu uso.

Dessa forma, ainda que não seja tão comum “esquecer” o dinheiro em conta para muitos, algumas pessoas ainda deixam o dinheiro parado. Manter o dinheiro guardado, sem uso, pode fazer com que os valores voltem para as contas oficiais do Governo.

Além disso, também pode acontecer a suspensão do benefício. Isso porque, como mencionado, o benefício atua como caráter emergencial.

De acordo com as regras estipuladas pelo Governo Federal, portanto, após o depósito mensal do benefício, o usuário tem o prazo máximo de 90 dias para realizar o saque. Caso não seja possível sacar, o mesmo vale para outras transações.

Assim sendo, ainda que o beneficiário não saque o dinheiro, ele precisa movimentá-lo, como por exemplo, pagando contas.

Veja também: Benefícios COMPLEMENTARES do Auxílio Brasil: consulte e descubra quais você tem direito

Como movimentar o dinheiro e recorrer em caso de suspensão

Primeiramente, é preciso mencionar como ocorrem os depósitos das parcelas mensais. Majoritariamente, o Governo Federal realiza o depósito das parcelas do benefício diretamente em uma conta criada para os beneficiários. Trata-se da poupança social digital da Caixa, o Caixa Tem.

A partir do momento em que um cidadão se torna beneficiário do Auxílio Brasil, ele automaticamente possui acesso à poupança social digital. Para acessá-la, portanto, basta realizar o download do aplicativo oficial do Caixa Tem (bityli.com/SVbrUS) e preencher os campos solicitados com os dados pessoais do indivíduo.

De antemão, caso aconteça a suspensão do benefício, é necessário entender o que levou ao veto. Mais especificamente, a suspensão das parcelas pode acontecer por diversos motivos, como por exemplo, a não movimentação do dinheiro disponível, ou até mesmo por falta de atualização dos dados cadastrais.

Quando isso acontecer, a orientação é para que os beneficiários procurem uma agência física do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e solicite o pedido de reativação.

Por fim, a melhor dica é para os beneficiários sempre realizem o saque do dinheiro, sem demorar muito tempo para isso. Além disso, é extremamente importante manter os dados pessoais atualizados no CadÚnico (Cadastro Único), através do aplicativo oficial (bityli.com/UoGfXHK).

Veja também: Famílias que não se encaixarem NESTES requisitos serão CORTADAS do auxílio de R$ 600