Salário mínimo REAJUSTADO começou: veja como receber corretamente

Fique por dentro das novidades sobre o reajuste do salário mínimo e saiba como receber o valor atualizado a partir deste mês.

O novo salário mínimo, no valor de R$ 1.412, que entrou em vigor a partir do primeiro dia de 2024, começa a ser pago nesta quinta-feira (1º) para os trabalhadores brasileiros.

O valor representa um aumento de quase 7%, o equivalente a R$ 92 a mais em relação aos R$ 1.320 que estavam em vigor até dezembro de 2023.

É importante lembrar que o pagamento do salário mínimo ocorre após um mês de trabalho, explicando o motivo do pagamento em fevereiro. Mais detalhes você confere nas linhas a seguir. Acompanhe!

Salário mínimo
Descubra as mudanças no piso salarial em 2024 e como elas afetam benefícios e serviços no Brasil. (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br).

Governo Federal reajusta salário mínimo: valores já estão sendo praticados

Para aqueles que recebem o piso salarial ou benefícios vinculados a ele, o valor reajustado já estará refletido no contracheque de fevereiro. É o caso, por exemplo, do seguro-desemprego e o Benefício de Prestação Continuada (BPC)

Com esse aumento, agora é possível adquirir quase duas cestas básicas, que têm um custo médio de R$ 772,51 cada uma.

Em 2024, foi reintroduzida a política de valorização do salário mínimo, que garante um aumento real sempre que a economia crescer.

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) estima que aproximadamente 59,3 milhões de pessoas no Brasil têm rendimentos relacionados ao salário mínimo.

Veja também: Governo e o programa Pé-de-meia: R$ 2.000 por ano para alunos do ensino médio

O que é o salário mínimo e como funciona?

O salário mínimo nada mais é do que a remuneração mínima que um trabalhador formal pode receber no país.

De acordo com a Constituição, tanto trabalhadores urbanos quanto rurais têm direito a um salário mínimo, estabelecido por lei e unificado nacionalmente.

A Constituição também estipula que o piso salarial deve ser reajustado pelo menos de acordo com a inflação, garantindo assim o poder de compra do trabalhador.

Isso significa que, se a inflação for de 10%, o piso salarial deve subir pelo menos 10% para assegurar que o trabalhador possa adquirir, em média, os mesmos produtos.

Nos governos de Michel Temer e Jair Bolsonaro, o reajuste do salário mínimo seguiu estritamente essa regra, sendo ajustado apenas pela inflação, sem considerar ganho real.

Ademais, é importante ressaltar que o salário mínimo também gera impactos indiretos na economia, como o aumento da média salarial dos brasileiros e o aumento do poder de compra do trabalhador.

Quais as mudanças com o novo piso salarial?

A saber, o novo valor do salário mínimo, que agora é de R$ 1.412, também afeta o valor de benefícios e serviços que utilizam o piso nacional como referência.

Portanto, os beneficiários que recebem o piso salarial ou benefícios atrelados a ele devem receber os valores reajustados a partir de agora, no início de fevereiro. São exemplos disso:

  • Abono salarial PIS/Pasep;
  • Benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Seguro desemprego;
  • Inscrição no Cadastro Único;
  • Seguro-defeso;
  • Montantes pagos no trabalho intermitente;
  • Teto permitido para ajuizar ações; e
  • Contribuições mensais dos Microempreendedores Individuais (MEIs).

Em suma, com esse aumento do piso salarial, muitos brasileiros poderão contar com uma renda mais adequada às suas necessidades, o que é uma notícia positiva para milhões de famílias em todo o país.

Sendo assim, é importante estar atento aos valores atualizados e aos benefícios relacionados ao salário mínimo para garantir que todos os direitos sejam devidamente aproveitados.

Mais sobre o salário mínimo: Um salário mínimo LIBERADO através do Caixa Tem em fevereiro