Salário mínimo de R$ 1.989,00 Entenda o valor que entrou em VIGOR

Paraná reajusta o salário mínimo para R$1856,94 a R$2134,88 prometendo melhor qualidade de vida e desenvolvimento econômico.

Em 2024, o Paraná lidera a valorização do trabalho no Brasil com um reajuste histórico no salário mínimo, estabelecendo valores entre R$1856,94 e R$2134,88. 

Este aumento, variando conforme o setor, promete revolucionar a qualidade de vida dos trabalhadores, impulsionando a economia local e fortalecendo a comunidade. 

A medida reflete um investimento significativo na dignidade e bem-estar das famílias paranaenses, marcando um avanço significativo na luta por condições de trabalho mais justas e equitativas.

Salário mínimo de R$ 1.989,00 Entenda o valor que entorue m VIGOR
Confira todos os detalhes do salário mínimo de R$ 1,9 mil – Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

O novo salário mínimo de R$1,9 mil no paraná: impactos e perspectivas

Em um movimento surpreendente, o governo anuncia o reajuste do salário mínimo para trabalhadores no Paraná, estabelecendo valores que oscilam entre R$ 1856,94 e R$ 2134,88. 

Este aumento coloca o estado na vanguarda da valorização do trabalho no Brasil, e promete impulsionar significativamente a qualidade de vida e o desenvolvimento econômico local. 

Destinado a diversos setores, desde a agropecuária até técnicos de nível médio, este reajuste reflete um investimento na dignidade e no bem-estar das famílias paranaenses.

Com mais recursos disponíveis, os trabalhadores têm agora a oportunidade de melhorar sua qualidade de vida, investindo em educação, saúde e lazer, fortalecendo assim a comunidade local. 

Valores

Este ajuste salarial, aprovado pelo Conselho Estadual do Trabalho, Emprego e Renda, garante melhores condições de vida aos trabalhadores e estimula a economia do estado, promovendo um ambiente de trabalho mais justo e equitativo.

Vale mencionar que não são todos os trabalhadores que podem contar com o novo piso. O valor é destinado a algumas categorias e varia conforme o sindicato. 

Confira a tabela. 

  • Faixa 1: R$ 1.856,94 (válida para o Grupo 6 da Classificação Brasileira de Ocupações – CBO)
  • Faixa 2: R$ 1.927,02 (válida para os Grupos 4, 5 e 9 da CBO)
  • Faixa 3: R$ 1.989,86 (válida para os Grupos 7 e 8 da CBO)
  • Faixa 4: R$ 2.134,88 (válida para os técnicos de nível médio)

Veja também: 13 profissões que podem garantir estabilidade e um BOM salário no país

Entenda a diferença entre piso nacional e piso regional 

O piso nacional, estabelecido por lei federal, atua como um pilar fundamental, garantindo um salário mínimo para todos os trabalhadores do país, independentemente da sua região. 

Já o piso regional, definido por lei estadual ou decreto do governador, busca complementar o piso nacional, levando em consideração as particularidades e o custo de vida de cada estado. 

Quais são os índices usados para calcular o salário mínimo?

O cálculo do salário mínimo leva em consideração a inflação do período anterior, medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), e é reajustado anualmente em janeiro. 

Além do mais, o Governo Federal também leva o PIB (Produto Interno Bruto) – importante índice econômico – em consideração. 

O valor do piso nacional impacta em quais benefícios?

O piso nacional, atualmente fixado em R$1.412, serve de base para o cálculo de outros benefícios como FGTS, PIS/PASEP e INSS. 

Todos os trabalhadores que cumprem uma jornada de 44 horas semanais em regime CLT têm direito ao salário mínimo.

Veja também: Salário mínimo de R$ 1.646 entrou em vigor e CLTs já estão vibrando; entenda o novo aumento