Pedido de revisão do FGTS: Trabalhadores podem receber retroativos, saiba mais

Revisão pode beneficiar os trabalhadores antes de dezembro.

A revisão monetária do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) está em análise pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Caso o assunto entre em pauta no STF, a decisão pode beneficiar os trabalhadores antes de dezembro desse ano, que é a data que vem sendo divulgado de forma errônea. Ainda não se tem previsão, mas a partir do momento em que a revisão virar pauta no STF, os trabalhadores podem ter acesso ao valor retroativo.

Contudo, é importante que os interessados em encaminhar o seu pedido de correção monetária, saber que o primeiro passo é pedir ou fazer o cálculo de revisão. Para fazer essa revisão de forma gratuita é só acessar o site: (fgts.loitlegal.com.br).

O site LOIT FGTS calcula o valor de forma automática, e em seguida com os valores em mãos, cabe ao trabalhador decidir entrar ou não, com o pedido de reembolso a Justiça Federal.

Veja como fazer a revisão do cálculo de forma gratuita. Imagem: Divulgação

Saiba como fazer o cálculo da revisão do FGTS

Para fazer essa o cálculo da revisão de forma gratuita é só acessar o site: (fgts.loitlegal.com.br).

O site LOIT FGTS calcula o valor de forma automática, e em seguida com os valores em mãos, cabe ao trabalhador decidir entrar ou não, com o pedido de reembolso a Justiça Federal.

A ferramenta de cálculo já tem mais de 1 bilhão de reais acumulados em revisões calculadas para milhares de pessoas de todas as regiões do Brasil. E isso, não é o montante final. Nem todos os brasileiros acessaram a plataforma de cálculo ou sabem de que podem fazer isso.

Saiba mais: Calendário de pagamentos do lucro do FGTS: Saiba mais sobre as datas, valores e como sacar

Revisão aguarda decisão Supremo Tribunal Federal (STF)

O pedido de correção monetária está sendo avaliado pelo Supremo Tribunal Federal e a revisão do valor do seu FGTS pode ser feita de forma gratuita.

Anteriormente a Corte já decidiu que a Taxa Referencial (TR) é inconstitucional sobre as correções monetárias de precatórios. Isso nos deixa ciente que além de estar  a um passo de bater o martelo sobre a nova matéria, significa que milhões de brasileiros que tiveram saldos em suas contas de 1999 até 2022, podem receber sua correção monetária acumulada, caso entrem com o pedido na justiça.

Itamar Barros Ciochetti que é advogado e consultor explica que qualquer pessoa que teve valores depositados no FGTS entre 1999 e os dias atuais pode pleitear na justiça esse direito.

Isso quer dizer que para valores até 60 salários mínimos, este pedido pode ser feito facilmente através dos Juizados Especiais Federais com a documentação gerada pela LOIT, enquanto para valores superiores o procedimento necessita de um advogado para representação na Justiça Federal.

Veja também: Data limite para receber o lucro do FGTS; confira!