Lista revela quais repelentes são EFICAZES contra o mosquito da dengue; confira!

Saiba quais repelentes são eficazes contra o mosquito da dengue! Descubra as substâncias recomendadas por especialistas para proteção efetiva.

Proteger-se contra o mosquito Aedes aegypti, vetor de doenças como a dengue, é uma preocupação constante, especialmente em regiões tropicais.

O uso de repelentes tornou-se uma prática essencial na rotina de muitas pessoas, visando evitar picadas e, consequentemente, a transmissão dessas enfermidades.

No entanto, nem todos os repelentes disponíveis no mercado oferecem a mesma eficácia, o que levanta questões sobre quais são os mais adequados para garantir uma proteção efetiva.

Repelentes eficazes contra a dengue.
Proteja-se da dengue com repelentes aprovados pela Anvisa! (Foto: Divulgação).

Quais são os sintomas da dengue?

A dengue é uma doença viral transmitida principalmente pela picada do mosquito Aedes aegypti. Os sintomas podem variar de leves a graves e, em casos extremos, podem levar à morte.

Portanto, medidas preventivas, como o uso de repelentes, desempenham um papel crucial na redução do risco de infecção.

Saiba também: Colocar feijão no pote de sorvete pode fazer mal à saúde? Entenda a POLÊMICA!

Quais os repelentes mais eficazes contra a dengue?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) regulamenta os produtos repelentes no Brasil e reconhece algumas substâncias ativas como eficazes contra o Aedes aegypti.

Entre elas, destacam-se a DEET (N-dimetil-meta-toluamida ou N,N-dietil-3-metilbenzamida) e a Icaridina (Hydroxyethyl isobutyl piperidine carboxylate ou Picaridin).

Existem ainda produtos registrados contendo como substância ativa o extrato vegetal ou o óleo de citronela.

Recomendações dos especialistas

Especialistas enfatizam a importância de escolher repelentes com substâncias ativas com eficácia comprovada, como DEET e Icaridina.

Estudos realizados por instituições renomadas, como a Unesp Botucatu, corroboram a superioridade desses compostos na prevenção de picadas do Aedes aegypti.

Como aplicar repelentes contra a dengue?

Ademais, é importante mencionar que, além da substância ativa, a concentração do repelente também influencia sua eficácia e duração.

Nesse sentido, repelentes com concentrações mais elevadas tendem a oferecer uma proteção mais duradoura, geralmente indicada no rótulo do produto.

Uso seguro em crianças

O uso de repelentes em crianças requer atenção especial, uma vez que nem todas as formulações são adequadas para essa faixa etária.

Produtos à base de DEET, Icaridina e óleo de citronela podem ser utilizados em crianças acima de 2 anos, seguindo as orientações de concentração e frequência de aplicação.

Repelentes caseiros funcionam para a dengue?

Apesar da popularidade de receitas caseiras de repelentes naturais, sua eficácia e segurança são questionáveis.

Assim sendo, especialistas alertam que muitos desses produtos não possuem comprovação científica de sua eficácia ou podem causar irritações na pele.

Repelentes para uso no ambiente

Além dos repelentes pessoais, existem produtos destinados ao uso no ambiente, como espirais, líquidos e pastilhas.

Entretanto, é importante observar as recomendações de uso para evitar problemas de saúde, especialmente em pessoas asmáticas ou com alergias respiratórias.

Escolher o repelente adequado é fundamental para garantir uma proteção eficaz contra o mosquito da dengue.

Optar por produtos aprovados pela Anvisa, com substâncias ativas reconhecidas e concentrações adequadas, é a melhor forma de proteger a si mesmo e à sua família contra essa doença.

Saiba também: Planos de saúde tem novo rival: sem carência, sem reajuste e por menos e R$ 30!