Afinal, como saber se vou RECEBER o novo Bolsa Família? Descubra!

Programa vai substituir o antecessor Auxílio Brasil e começa a ser pago neste mês de janeiro

Com a volta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), um novo Bolsa Família foi imaginado para substituir o antecessor Auxílio Brasil. A saber, o programa social vai se manter em R$ 600 mas contará com um adicional de R$ 150 por crianças de seis anos presentes nos grupos carentes. Para saber quem terá direito a receber, continue a leitura abaixo.

Novo programa, mesmas regras

No primeiro domingo de 2023, logo após tomar posse da Presidência da República, Lula já assinou uma Medida Provisória (MP) que mantinha os valores de R$ 600 do Auxílio Brasil. Contudo, apesar da vontade do petista, o nome ainda não foi alterado para Bolsa Família, o que deve ocorrer em breve.

Para quem não lembra, o Bolsa Família (ou Auxílio Brasil) é um programa criado nos primeiros anos de mandato de Lula e foi fundamental no combate à fome no país, sendo aclamado até pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Seus segurados são pessoas em situação de extrema pobreza ou pobreza e que tenham uma renda familiar per capita mensal igual ou inferior a R$ 210. Além disso, famílias com gestantes, lactantes, adolescentes, crianças e jovens com até 21 anos incompletos ou com membros que recebam o Benefício de Prestação Continuada (BPC) podem se apresentar nas unidades do Centro de Referencia e Assistência Social (CRAS) das suas cidades com os seguintes documentos para o Cadastro Único (CadÚnico):

  • Certidão de Nascimento ou Casamento;
  • CPF;
  • RG;
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor.

Lembrando ainda que as famílias que com gestantes e lactantes devem ter acompanhamento médico regular e as crianças e adolescentes devem estar com a carteira de vacinação completa e alta frequência escolar.

Veja também: Adicional do Bolsa Família só daqui há 90 dias? Confira a previsão e entenda o porquê

Como saber se tenho direito ao novo Bolsa Família?

Após passar por todo esse processo de cadastro, o responsável familiar tem alguns canais para saber se foi contemplado com o Bolsa Família. Veja abaixo:

  • Aplicativo CAIXA Tem (www.caixa.gov.br/caixatem/Paginas/default.aspx);
  • Aplicativo Auxílio Brasil (www.gov.br/cidadania/pt-br/auxilio-brasil/app-auxilio-brasil);
  • Central de Atendimento Telefônico da CAIXA (111).

Promessa pode não ser cumprida

Apesar de todo esse processo, uma promessa de Lula pode não ser cumprida nesse momento.  O abono extra de R$ 150 por cada criança de até seis anos nas famílias carentes prometido durante a campanha eleitoral terá de ser adiado até que um ‘pente-fino’ nos cadastros do Auxílio Brasil seja feito.

O objetivo é evitar pagamentos irregulares e como serão precisos, no mínimo 60 dias para isso, o pagamento adicional do Bolsa Família pode acontecer somente a partir de março.

Calendário do novo Bolsa Família

Por fim, de acordo com o futuro ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Wellington Dias, o formato para pagar o Bolsa Família à população seguirá no últimos 10 dias úteis do mês.

Ademais, a ordem de repasses também não deve sofrer alterações com o dígito final do Número de Identificação Social (NIS) sendo o indicativo dos pagamentos. Dessa maneira, confira as datas de janeiro abaixo:

                   NIS – Data

  • Dígito 1: 18 de janeiro de 2023;
  • Dígito 2: 19 de janeiro de 2023;
  • Dígito 3: 20 de janeiro de 2023;
  • Dígito 4: 23 de janeiro de 2022;
  • Dígito 5: 24 de janeiro de 2023.
  • Dígito 6: 25 de janeiro de 2023;
  • Dígito 7: 26 de janeiro de 2023;
  • Dígito 8: 27 de janeiro de 2023;
  • Dígito 9: 30 de janeiro de 2023;
  • Dígito 0: 31 de janeiro de 2023.

Veja também: Parcelas de R$ 600 do Bolsa Família serão DEPOSITADAS por onde? Governo pode inutilizar o Caixa Tem?