R$ 850 GARANTIDO para mães solteiras agora em março? Saiba tudo!

O Governo anuncia benefício de R$850 para mães solteiras em março, reforçando o suporte a famílias vulneráveis e promovendo a educação e saúde infantil.

Em março de 2024, uma novidade no programa Bolsa Família traz um alento para as mães solteiras brasileiras. Anunciado pelo governo, um benefício adicional promete fortalecer o suporte financeiro a esse grupo, garantindo uma parcela média de R$850. 

Este esforço reflete o compromisso em amparar as famílias mais vulneráveis, especialmente aquelas lideradas por mulheres solteiras com filhos pequenos. 

Com o objetivo de promover uma vida mais digna e justa, essa medida visa aliviar as dificuldades financeiras e incentivar o cumprimento de importantes critérios de saúde e educação.

R$ 850 GARANTIDO para mães solteiras agora em março Saiba tudo!
Mães solteiras podem receber R$ 850 em março – Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Bolsa Família anuncia benefício especial para mães solteiras em março: entenda os detalhes

O Bolsa Família, programa social de transferência de renda, anunciou uma medida de apoio específica para mães solteiras. 

Neste mês de março, será concedido um valor médio de R$850, uma quantia superior ao pagamento regular do programa. Entenda como funciona este benefício e o que é necessário para se qualificar.

O que muda para as mães solteiras?

Normalmente, o Bolsa Família oferece um valor médio de R$600 aos beneficiários. 

No entanto, mães solteiras com filhos entre zero e seis anos têm a oportunidade de receber um bônus adicional de R$150. 

Este benefício extra é limitado a dois filhos por família e está condicionado à observância das exigências de saúde e educação impostas pelo programa.

Ou seja, todos os beneficiários que se enquadram nas condições podem receber o extra. 

Compromissos obrigatórios

Para usufruir dos benefícios do Bolsa Família, as famílias precisam cumprir determinadas obrigações nas áreas de saúde e educação. 

Isso inclui acompanhamento pré-natal, vacinação conforme o calendário nacional, monitoramento nutricional de crianças menores de 7 anos, e uma frequência escolar mínima para crianças e adolescentes. 

Além disso, é essencial manter o Cadastro Único atualizado.

Estrutura do benefício em março

A composição do Bolsa Família atualmente inclui diversos benefícios, como o Benefício de Renda de Cidadania (BRC), o Benefício Complementar (BCO), o Benefício Extraordinário de Transição (BET), entre outros. 

Esses benefícios garantem que todas as famílias elegíveis recebam no mínimo R$600 e adicionalmente proporcionam apoio específico para gestantes, crianças e adolescentes.

Veja também: Aproximadamente 51 mil famílias correm risco de PERDER o Bolsa Família; veja os critérios de exclusão

Calendário de pagamento em março e outras informações

O programa estabeleceu datas específicas de pagamento para beneficiários conforme o final do Número de Identificação Social (NIS)

Este calendário inicia em 15 de março e se estende até 28 do mesmo mês, garantindo que todos os elegíveis recebam seus benefícios de forma organizada. Confira. 

  • O NIS que termina em 1 vai receber no dia 15 de março;
  • O NIS que termina em 2 vai receber no dia 18 de março;
  • O NIS que termina em 3 vai receber no dia 19 de março;
  • O NIS que termina em 4 vai receber no dia 20 de março;
  • O NIS que termina em 5 vai receber no dia 21 de março;
  • O NIS que termina em 6 vai receber no dia 22 de março;
  • O NIS que termina em 7 vai receber no dia 25 de março;
  • O NIS que termina em 8 vai receber no dia 26 de março;
  • O NIS que termina em 9 vai receber no dia 27 de março;
  • O NIS que termina em 0 vai receber no dia 28 de março.

Impactos do Bolsa Família

O adicional reforça o compromisso do governo em amparar as famílias mais vulneráveis, especialmente mães solteiras. 

Os pagamentos estão confirmados até maio de 2025, evidenciando um planejamento a longo prazo para o auxílio às famílias brasileiras.

Veja também: O CadÚnico começou a FISCALIZAR dados de inscritos e você pode PERDER seu benefício; entenda!