Quem tem contrato de trabalho suspenso segue contribuindo ao INSS? Tire suas dúvidas!

Vinicius Colares
Atualizado Hoje!

Quem tem contrato de trabalho suspenso segue contribuindo ao INSS? – Confira mais detalhes sobre como irá funcionar a contribuição para quem participar de um acordo com a empresa que trabalha!

Apesar de muitas pessoas falarem de quem está em situação de desemprego, quem está empregado também está em um momento de instabilidade. Isso acontece principalmente agora que é possível ter redução salarial ou de acordos específicos. Uma dúvida que está surgindo é: quem tem contrato de trabalho suspenso segue contribuindo ao INSS

Foi liberado que empregadores façam acordos para manter o profissional ligado à empresa, mas sem receber integralmente pela empresa. Por isso é importante saber detalhes sobre como funcionará esse processo. 

A seguir vamos falar um pouco mais. Entenda e saiba mais sobre os benefícios que você poderá obter caso tenha o contrato modificado temporariamente. Confira!

Quem tem contrato de trabalho suspenso segue contribuindo ao INSS?
Imagem: Divulgação

Contrato de Trabalho Suspenso Contribuição INSS

Então como funciona a contribuição do INSS em caso de contrato de trabalho suspenso? Essa é uma dúvida que está surgindo nesse primeiro momento onde muitas pessoas estão tendo essa novidade na sua vida profissional. 

De acordo com as novas medidas, os trabalhadores que tiveram redução salarial ou contratos de trabalho suspensos no período da pandemia do Covid-19 terão algumas mudanças. A regra para contribuição previdenciária nesse caso é diferentes. 

Se falando de contribuição ao INSS no caso de suspensão de contrato é importante lembrar que o funcionário receberá uma ajuda emergencial. Com isso, não terá desconto no Instituto Nacional do Seguro Social. 

Contrato de Trabalho Suspenso: Descubra como receber o benefício!

Como fica contribuição ao INSS com Contrato Suspenso

Mas então como fica a contribuição ao INSS com suspensão de contrato? O funcionário que quer evitar a interrupção em suas contribuições para conseguir garantir a sua aposentadoria futura, deverá fazer isso de forma específica. 

Quem quer continuar pagando a contribuição para aposentadoria futura deverá pagar à Previdência Social como se fosse um trabalhador autônomo. Isso é feito diretamente através de uma guia de recolhimento. 

É importante lembrar, porém, que as alíquotas para contribuinte facultativo do INSS poderão ser maiores (chegando entre 11% e 20%). As taxas de quem tem carteira assinada varia entre 7,5% a 14%. 

Quem não fizer o recolhimento ao INSS deve saber que os meses que o empregador suspender o contrato (no máximo seis) não entram na aposentadoria. Ou seja, o auxílio pago pelo Governo não conta como salário. 

Confira também detalhes sobre o Concurso INSS 2020: https://pronatec.pro.br/concurso-inss-2020/

 

Leia Também