Preço da gasolina foi alterado de novo: SUBIU ou DIMINUIU?

O preço da gasolina mudou mais uma vez. Confira quais são os novos valores e o que esperar!

Há quatro semanas a gasolina apresenta queda nos preços, mas esse cenário está mudando. Como os combustíveis representam gastos importantes na renda dos brasileiros, é comum que qualquer nova mudança, mesmo que mínima, signifique que o orçamento vai ficar apertado por algum tempo.

Dessa forma, se você quer saber quais foram as alterações, o que ainda pode mudar e outros aspectos importantes sobre o combustível nas bombas, continue acompanhando o texto a seguir e fique de olho em tudo.

O preço da gasolina voltou a aumentar mais uma vez, Confira qual o valor nas bombas atualmente e o que deve mudar em breve
O preço da gasolina voltou a aumentar mais uma vez, Confira qual o valor nas bombas atualmente e o que deve mudar em breve / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Preço da gasolina passou por mais uma alteração

A princípio, o preço da gasolina aumentou recentemente e deve continuar mudando nas próximas semanas. Na semana anterior, por exemplo, o avanço foi leve, em 0,18%, correspondendo a somente um centavo a mais. Com isso, os motoristas sequer deveriam ter sentido a variação nos preços, de forma prática. No país, o valor médio do combustível chegou a R$ 5,53.

Os dados em questão foram levantados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e, embora o preço tenha aumentado na semana, a gasolina ainda acumula uma queda significativa de 1,78% nas últimas quatro. Agora, levando em consideração o último ano, houve um aumento de R$ 0,03.

Em março deste ano, o preço da gasolina voltou a ficar mais caro, já que o Governo Federal voltou a cobrar parte dos impostos federais, que são o Cofins e o PIS/Pasep, que incidem não somente sobre a gasolina, mas também sobre o álcool, o gás natural e o querosene de aviação. A reoneração dos impostos ocorreu depois que o governo prorrogou a isenção dos impostos por um período de dois meses, sendo eles janeiro e fevereiro.

Veja também: Gastando e ganhando: é assim que o Nubank te DEVOLVE DINHEIRO!

Reoneração dos impostos e ajustes na Petrobras

Em junho, entretanto, os motoristas se depararam com uma notícia pior, quando o preço da gasolina se elevou com a aprovação da mudança em relação ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) por parte do Ministério da Fazenda. Até o final de maio, quem decidia a alíquota do imposto eram os estados, individualmente, mas houve a unificação deste preço, que se fixou em R$ 1,22 sobre o combustível.

Em julho, houve a reoneração completa dos combustíveis, especificamente a gasolina e o etanol, após uma prorrogação de quatro meses da reoneração de apenas metade dos impostos. Para se ter ideia, na última semana de 2022, o valor médio da gasolina era de R$ 4,96, mas houve um aumento de R$ 0,57, o que indica que o combustível ficou cerca de 11,5% amis caro neste ano.

Por fim, é importante destacar que o valor da gasolina poderia estar ainda mais caro se não fossem os ajustes promovidos pela Petrobras, que conseguiram limitar o avanço do aumento dos preços, que poderiam ser bem maiores após a reoneração total dos impostos.

Veja também: Novo preço da gasolina é considerado um dos MAIS BAIXOS do MUNDO, mas isso não é bom; entenda o porquê