Por que os bancos estão SUSPENDENDO o EMPRÉSTIMO do INSS? Não é mais possível contratar? Entenda

Notícia de que bancos estão suspendendo o empréstimo consignado do INSS para os beneficiários pegou muita gente de surpresa na última semana.

Bancos estão mesmo suspendendo o empréstimo do INSS? Bancos privados suspenderam a concessão de empréstimos consignados para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), após o governo federal reduzir as taxas de juros da modalidade de crédito. O Banco do Brasil (BBAS3) e a Caixa Econômica Federal também aderiram ao movimento. A suspensão foi divulgada pelo G1.

Por que os bancos estão SUSPENDENDO o EMPRÉSTIMO do INSS? Não é mais possível contratar? Entenda
Bancos estão mesmo suspendendo o empréstimo feito pelo INSS? Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Bancos estão suspendendo o empréstimo consignado do INSS

A Caixa afirmou que suspendeu a oferta do crédito para avaliação, enquanto o Banco do Brasil disse que assim que houver novidades informará. O Itaú e o Banco Pan também confirmaram a suspensão da linha de crédito.

A redução dos juros do consignado do INSS (de 2,14% para 1,70% ao mês) e do cartão de crédito consignado (de 3,06% para 2,62% ao mês) foi aprovada pelo Conselho Nacional da Previdência Social (CNPS) na segunda-feira (13). A mudança no teto dos juros foi feita pelo ministro da Previdência Social, Carlos Lupi (PDT), com apoio do Ministério da Fazenda.

A definição da taxa a ser cobrada cabe às instituições financeiras, então elas podem decidir não oferecer mais a modalidade de crédito se julgarem que o novo limite inviabiliza o produto. Segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), cerca de 14,5 milhões de pessoas têm as duas linhas de consignado do INSS (empréstimo e cartão), com uma média de R$ 1.576 e R$ 215 bilhões em empréstimos.

A decisão de suspender a linha de crédito consignado do INSS não foi tomada em conjunto pelos bancos privados, sendo uma decisão individual de cada associado. Segundo a Febraban, cada banco possui sua própria estratégia comercial na concessão de linhas de crédito e não houve uma decisão coletiva.

Além disso, a Febraban afirmou que não foi informada sobre a suspensão da linha pelos bancos que oferecem o consignado, pois cada banco tem sua própria política comercial de concessão de crédito, não sendo necessário reportar à federação as linhas de crédito que são concedidas ou deixam de ser oferecidas.

Veja também: PÉSSIMA NOTÍCIA para segurados do INSS; entenda o que está acontecendo

Efeito cascata

O Banrisul disse que a rede de atendimento própria do banco segue oferecendo o consignado do INSS, mas suspendeu temporariamente algumas operações da modalidade de crédito na Bem Promotora (um dos canais de relacionamento do banco). Outros bancos também confirmaram a suspensão do empréstimo consignado, foram eles: Daycoval, Mercantil do Brasil e PagBank/PagSeguro.

O Daycoval afirmou que vai suspender temporariamente as operações. Já o Mercantil do Brasil afirmou que a suspensão é temporária e que a instituição está aguardando a publicação da nova taxa de juros por parte do INSS para retomar as operações.

Por sua vez, o PagBank/PagSeguro divulgou um comunicado informando que suspendeu temporariamente a oferta do consignado INSS, mas que continua oferecendo outras linhas de crédito, como o PagSeguro Empréstimo. O banco destacou que a suspensão é uma medida preventiva para avaliar o impacto da nova taxa de juros do INSS nas operações de crédito consignado.

A medida do INSS de reduzir a taxa de juros do consignado tem gerado reações diversas no mercado financeiro. Enquanto alguns bancos decidiram suspender temporariamente a oferta dessa modalidade de crédito, outros já se adaptaram à nova realidade e continuam oferecendo o produto, porém com margens menores.

Alguns especialistas apontam que a mudança na taxa de juros pode estimular a concorrência e, consequentemente, beneficiar o consumidor final, que terá acesso a crédito mais barato. No entanto, também é possível que a redução na margem de lucro dos bancos leve a um aumento nas taxas de outras modalidades de crédito, para compensar a perda na oferta do consignado ao INSS.

Veja também: COMUNICADO para todos os aposentados do INSS: confira!