Pente fino pode PREJUDICAR brasileiros que já recebem o BPC; entenda a polêmica

O recente pente-fino realizado pelo INSS mira o Benefício de Prestação Continuada (BPC), colocando a sustentação financeira de milhares de brasileiros em cheque.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) iniciou uma ampla revisão dos benefícios do BPC, uma medida que visa identificar e corrigir possíveis irregularidades entre os beneficiários.

Este processo de pente-fino, parte de uma série de ações similares aplicadas a outros programas federais, tem levantado preocupações entre os recebedores do BPC, uma vez que a suspensão ou cancelamento do benefício pode ocorrer em casos de inconsistência ou fraude identificada.

Pente fino pode PREJUDICAR brasileiros que já recebem o BPC; entenda a polêmica
Pente fino do BPC. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Estratégias para Salvaguardar o Benefício

A atualização periódica no CadÚnico, recomendada a cada dois anos, é vital para evitar a interrupção do BPC. Além disso, o INSS utiliza o cruzamento de dados para realizar o pente-fino, tornando a manutenção de informações precisas e atualizadas ainda mais importante.

Famílias que ultrapassarem o prazo de atualização ou apresentarem discrepâncias em seus cadastros serão notificadas e terão a oportunidade de regularizar sua situação antes de qualquer ação definitiva de suspensão.

Quem é afetado pelo pente-fino no BPC?

O pente-fino no Benefício de Prestação Continuada (BPC) afeta principalmente dois grupos de beneficiários:

  1. Idosos com mais de 65 anos: Idosos que dependem do BPC para complementar sua renda. Para serem elegíveis, esses indivíduos devem comprovar que vivem em situação de vulnerabilidade econômica, com renda familiar per capita inferior a 1/4 do salário mínimo.
  2. Pessoas com deficiência: Indivíduos de qualquer idade com deficiência que comprovadamente não possuem meios de prover a própria manutenção ou de tê-la provida por sua família. Assim como os idosos, essas pessoas também precisam atender ao critério de renda familiar per capita estabelecido.

Veja também: Sacolão do BPC é de R$ 250,00: descubra quem exatamente poderá receber

Como posso verificar se meu benefício do BPC está sob revisão?

Para verificar se seu benefício do BPC está sob revisão, você pode:

  1. Acessar o site ou aplicativo Meu INSS e fazer login com sua conta gov.br.
  2. Consultar o “Extrato de Pagamento de Benefício” ou “Histórico de Créditos”.
  3. Verificar mensagens ou notificações enviadas pelo INSS no portal ou aplicativo.
  4. Procurar pela opção de “Consulta de Situação de Benefício”.
  5. Entrar em contato diretamente com o INSS pelo telefone 135.
  6. Agendar um atendimento presencial em uma agência do INSS, se necessário.

Veja também: Inscritos no CadÚnico estão sendo CONVOCADOS para regularizar o cadastro; saiba como proceder

Como manter meu cadastro no CadÚnico atualizado para evitar problemas com o BPC?

Para manter seu cadastro no Cadastro Único (CadÚnico) atualizado e evitar problemas com o Benefício de Prestação Continuada (BPC), siga estas diretrizes:

  1. Visite o CRAS: Vá até o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência. Eles fornecem assistência para atualizar seu cadastro no CadÚnico.
  2. Documentação: Leve todos os documentos necessários, incluindo identidade (RG), CPF, comprovante de residência, comprovante de renda, e certidões de nascimento ou casamento de todos que moram na sua casa.
  3. Informações Atualizadas: Certifique-se de fornecer informações atualizadas sobre renda, endereço, composição familiar, escolaridade, situação de trabalho e qualquer outra mudança relevante.
  4. Prazo de Atualização: Atualize seu cadastro no CadÚnico pelo menos a cada dois anos ou sempre que houver alguma mudança significativa nas informações anteriormente registradas.
  5. Verifique Regularmente: Mesmo sem mudanças significativas, é uma boa prática verificar regularmente se seu cadastro está atualizado e correto.
  6. Mantenha Documentos Organizados: Guarde cópias de todos os documentos e recibos relacionados à sua atualização no CadÚnico, para qualquer referência futura.
  7. Responda Prontamente: Se o INSS ou outro órgão governamental entrar em contato solicitando informações adicionais ou esclarecimentos sobre seu cadastro no CadÚnico, responda prontamente para evitar a suspensão do benefício.

Seguindo essas etapas, você pode minimizar o risco de problemas com o recebimento do BPC e garantir que sua elegibilidade ao benefício seja preservada.

Veja também: BPC ganha pagamento EXTRA de R$ 250; veja se você tem direito!