Pente-fino OFICIAL do Bolsa Família pode afetar quem? Entenda!

O pente-fino do Bolsa Família é motivo de preocupação entre grande parte dos beneficiários. Saiba quem corre o risco de perder o benefício.

O governo acaba de dar início a mais um pente-fino no Bolsa Família, impactando cerca de 7 milhões de beneficiários. A meta é atualizar os dados no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). 

Esta ação visa combater fraudes e direcionar os recursos para quem realmente necessita. A atualização cadastral é obrigatória para a continuidade do recebimento dos benefícios. No entanto, nem todos os beneficiários se encontram na mira do Governo. 

Continue lendo esta matéria para saber quem está na mira do pente-fino do Bolsa Família. 

Pente-fino OFICIAL do Bolsa Família pode afetar quem Entenda!
Saiba quem está na mira do pente fino do Bolsa Família – Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

A importância da atualização cadastral no Bolsa Família

Antes de mais nada, é importante explicar qual é a importância do pente-fino do Bolsa Família. A atualização cadastral é essencial para a formulação, implementação e avaliação de políticas públicas. 

Além do mais, o processo pode  prevenir fraudes e facilitar o acesso aos programas sociais oferecidos pelo governo federal. Para o beneficiário, a atualização do CadÚnico garante a permanência no Bolsa Família ou outros programas sociais. 

Vale destacar que a notificação de quem precisa fazer a atualização cadastral está sendo feita por meio dos aplicativos CadÚnico,  Bolsa Família e Caixa Tem.

Como atualizar o cadastro

Para realizar a atualização, é necessário que os responsáveis pelas famílias compareçam pessoalmente no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de seu município ou ao setor da prefeitura responsável pelo benefício social. 

O brasileiro precisa ter em mãos os seguintes documentos: 

  • Identificação com foto;
  • CPF;
  • Título de eleitor; 
  • Comprovante de residência;
  • Documentos de todos os membros da família que residem no mesmo domicílio.

O que acontece com quem não atualizar o cadastro?

A falta de atualização cadastral pode acarretar na suspensão e, posteriormente, no cancelamento do Bolsa Família

Vale destacar que a não atualização  impede a participação em futuros programas sociais. Os gestores municipais possuem acesso às listagens das famílias que necessitam realizar o procedimento. 

Pagamento do benefício 

As famílias que não possuem pendências com o MDS podem receber o Bolsa Família normalmente em fevereiro. A consulta pode ser feita por meio do Caixa Tem, disponível na Apple Store, Google Play Store ou por este link: https://www.caixa.gov.br/atendimento/aplicativos/bolsa-familia/Paginas/default.aspx.

Por fim, vale mencionar que a suspensão do Bolsa Família é diferente do cancelamento. No primeiro caso, a família perde o benefício de forma temporária. Enquanto isso, no segundo caso, perde o pagamento permanentemente. 

Veja também: Bolsas de estudo CadÚnico: centenas de oportunidades DISPONÍVEIS, veja como concorrer

Confira o calendário de fevereiro 

De acordo com o Governo Federal, o Bolsa Família de fevereiro será pago pelo NIS (Número de Inscrição Social) de cada beneficiário. Verifique o calendário completo. 

  • Brasileiros com o NIS terminado em 1 vão receber no dia 16 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 2 vão receber no dia 19 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 3 vão receber no dia 20 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 4 vão receber no dia 21 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 5 vão receber no dia 22 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 6 vão receber no dia 23 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 7 vão receber no dia 26 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 8 vão receber no dia 27 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 9 vão receber no dia 28 de fevereiro;
  • Brasileiros com o NIS terminado em 0 vão receber no dia 29 de fevereiro.

Veja também: Pagamento acima de R$ 1.300,00 + 3 saques à caminho do INSS, Bolsa Família e CLTs