Peguei empréstimo do Auxilio Brasil, mas perdi o benefício: e agora?

Saiba o que fazer caso tenha problemas com o Auxílio Brasil depois de pedir o consignado!

Nos últimos dias os especialistas em economia estão falando muito sobre um novo serviço disponibilizado pelo Governo Federal. O empréstimo consignado do Auxílio Brasil está sendo assunto em todos os jornais e portais de notícias. 

Justamente por isso, muitas dúvidas estão surgindo também. A principal delas neste momento é sobre quem solicitou ou vai solicitar os valores. E se essa pessoa perder o benefício depois? Como fica? Entenda. 

Consignado pode ser cancelado
Saiba o que acontece com o consignado do Auxílio Brasil em caso de cancelamento do benefício (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br)

Como funciona o consignado do Auxílio Brasil

Antes de mais nada, é importante que todos entendam exatamente como está funcionando esse novo serviço de crédito. 

Afinal de contas, como funciona o empréstimo consignado do Auxílio Brasil

De acordo com as regras que foram definidas pelo Governo Federal, existe um teto máximo de solicitação. A norma diz que o beneficiário pode comprometer no máximo 40% do valor mensal do Auxílio. 

Essa conta, contudo, é feita com base no valor de R$ 400 – não com o atual de R$ 600 que vai somente até o fim do ano. Em outras palavras, as parcelas geradas serão de, no máximo, R$ 160. 

Outro ponto importante é que o limite de juros ao mês é de 3,5%. Contudo, cada banco pode oferecer a taxa que preferir: a CAIXA, por exemplo, adotou juros de 3,45% ao mês.

Veja também: Quem recebe o Auxílio Brasil pode ter OUTRO benefício? Entenda as regras!

Recebi o empréstimo do Auxílio Brasil, e agora?

Como dito anteriormente, essa nova modalidade é um empréstimo consignado

Para quem não sabe, esse é o tipo de crédito que não exige que o beneficiário pague carnês ou boletos; isto é, o desconto é feito diretamente em folha. 

Nesse caso, os descontos acontecem em parcelas máximas de R$ 160 dentro do próprio benefício social. Ou seja, quem pedir um empréstimo máximo, vai ter esse desconto e receber R$ 240 por mês a partir do ano que vem (R$ 400 – R$ 160 = R$ 240). 

Contudo, é importante lembrar que os contratos são assinados com os bancos que estão oferecendo o empréstimo. 

Ou seja, o Ministério da Cidadania não é responsável pela contratação em si. Por isso, se você tiver qualquer problema com o benefício, ainda vai ter o contrato vigente do consignado. Entenda melhor a seguir. 

Peguei o consignado do Auxílio Brasil e meu benefício foi cancelado, o que fazer?

Finalmente, é importante lembrar que o empréstimo consignado do Auxílio Brasil não é cancelado em caso de problemas no benefício em si. 

Ou seja, se acontecer algum problema de atualização no CadÚnico, aumento de renda ou outro, o seu consignado segue em aberto. Isto é, você vai precisar continuar pagando ao banco de algum jeito. 

Em outras palavras, quem contratar um empréstimo consignado do Auxílio Brasil possui um compromisso direto com o banco que emprestou o dinheiro. 

Por fim, isso quer dizer que caso o beneficiário deixe de receber o Auxílio Brasil, ainda assim é obrigado a pagar as parcelas do consignado até o fim do contrato designado. 

Veja também: 13º salário do Auxílio Brasil com pagamento em DOBRO? Quem poderá receber R$ 1,2 MIL?