ESTE é o passo a passo para você AUMENTAR a sua aposentadoria

Planejar a aposentadoria no Brasil é uma etapa crucial para garantir a sua segurança financeira no futuro.

O INSS é responsável pela administração e concessão de benefícios previdenciários e assistenciais aos cidadãos brasileiros. O acesso a esses benefícios geralmente requer que o indivíduo tenha feito contribuições regulares ao sistema de previdência social, conforme definido por regras.

O valor dos benefícios do INSS é calculado com base nas contribuições que o segurado fez ao longo de sua vida laboral e nas regras estabelecidas pela legislação. Porém, existem algumas estratégias que podem ser consideradas quando o assunto é aumentar o valor a receber após se aposentar.

Não existe idade pra começar a fazer o seu plano de aposentadoria. (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br)

Previdência Privada

A previdência privada é um sistema complementar à previdência social (INSS) oferecido por instituições financeiras e seguradoras. Ela permite que indivíduos façam contribuições voluntárias ao longo do tempo para formar uma reserva financeira que será utilizada no futuro, principalmente na aposentadoria. Ela é uma opção para quem deseja complementar a renda obtida através da previdência social ou para aqueles que buscam uma alternativa de investimento de longo prazo.

Existem basicamente dois tipo de previdência privada:

  • PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre): O PGBL permite a dedução das contribuições realizadas no Imposto de Renda até um certo limite (atualmente, até 12% da renda bruta tributável). O imposto é pago sobre o valor total resgatado no futuro, ou seja, sobre as contribuições mais os rendimentos acumulados.
  • VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre): No VGBL, não há a possibilidade de dedução das contribuições no Imposto de Renda. No entanto, o imposto é pago apenas sobre os rendimentos obtidos no momento do resgate, não incidindo sobre o valor total acumulado.

Veja também: Diabetes GARANTE aposentadoria do INSS? Descubra!

Quais são as vantagens?

Os planos de previdência privada são flexíveis em termos de contribuições, permitindo que o investidor escolha quanto e com que frequência contribuir. Geralmente, é possível transferir o plano de uma instituição para outra sem perder os recursos acumulados. No caso do PGBL, as contribuições também podem ser deduzidas no Imposto de Renda (ao contrário do VGBL), o que pode proporcionar economia tributária no curto prazo.

Antes de optar por um plano de previdência privada, é recomendável pesquisar e comparar diferentes opções disponíveis no mercado, considerando seus objetivos financeiros, perfil de investidor e necessidades específicas. Além disso, consultar um profissional financeiro ou um planejador financeiro pode ser útil para tomar decisões informadas e alinhadas com sua situação individual.

Planejando a aposentadoria

O mais importante, quando se fala em aposentadoria, é definir metas específicas para a ela, como a idade em que deseja se aposentar, o estilo de vida que deseja manter e os gastos estimados. Calcule quanto dinheiro você precisará mensalmente para manter o estilo de vida desejado. Leve em consideração despesas como moradia, alimentação, saúde, lazer e viagens. Com base nisso, crie um plano para economizar e investir ao longo do tempo. Considere diversificar seus investimentos para equilibrar o risco e a rentabilidade.

De tempo em tempo, reavalie suas metas, situação financeira e planos de investimento. Ajuste o plano conforme necessário para garantir que ele continue alinhado aos seus objetivos. Quanto mais cedo você começar a se preparar, mais tempo terá para acumular recursos e tomar decisões adequadas. Adapte seu plano conforme sua vida e circunstâncias mudam, e esteja disposto a ajustar seus objetivos à medida que a realidade se desenvolve.

Veja também: INSS e FGTS UNIFICADOS? Entenda a nova proposta em andamento