Parcelas de R$ 600,00 SUSPENSAS? Descubra o que pode congelar os seus pagamentos do Auxílio Brasil

Saiba como evitar e assim não ser excluído do programa

Desde a pandemia de Covid-19, governos de todo o mundo precisaram ajudar os mais necessitados. Famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica foram as que mais sofreram durante as restrições sanitárias. Por isso, programas de transferência de renda foram criados e reajustados para que pudessem trazer o mínimo de tranquilidade financeira para a compra de itens básicos. No Brasil, o mais notório foi o Auxílio Emergencial que pagou valores de R$ 200 a R$ 600 por alguns meses. Após seu término, o Governo Federal reformulou o antigo Bolsa Família. Nascia assim o Auxílio Brasil, com pagamentos maiores e mais benefícios adicionais. Mas o que fazer para evitar que as parcelas do benefício sejam suspensas? Neste artigo, vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre isso.

Dinheiro pode ser congelado?

Na última sexta-feira (12), acabou o prazo para que famílias em situação de averiguação cadastral tivessem suas informações atualizadas no Cadastro Único (CadÚnico). Com esse procedimento, milhões de pessoas puderam evitar o congelamento dos pagamentos de benefícios sociais como Auxílio Brasil, Vale-Gás, Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE), Benefício de Prestação Continuada (BPC), e diversos outros. Contudo, caso os registros não estejam em dia, tais programas podem sim serem suspensos.

Veja também: Extra de R$ 130,00 no Auxílio Brasil? Crianças até 6 anos serão incluídas no pagamento?

Parcelas suspensas do Auxílio Brasil

Assim sendo, como evitar que isso ocorra? De acordo com as regras, as famílias beneficiárias são notificadas pelo Governo quando precisam atualizar ou regularizar suas informações no CadÚnico. Porém, além dessas é importante se atentar aos prazos e, se possível, adiantar o processo que deve ser feito obrigatoriamente a cada dois anos. Portanto, se você fez esse procedimento antes desse período, busque logo essa atualização para manter o banco de dados do governo sempre atualizado e evitar, por exemplo que suas parcelas do Auxílio Brasil sejam suspensas.

Além disso, sempre que houver a troca do endereço, telefone, estado civil, renda mensal, nascimento, falecimento ou adoção de um membro familiar, o responsável pelo grupo familiar deve ir até o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município para a regularização das informações. Veja abaixo uma lista de coisas que podem provocar uma suspensão dos seus benefícios e as evite.

  • Exclusão por meio de Decisão Judicial;
  • Não localização da família por até 48 meses, contados da inclusão ou da última atualização;
  • Informações inverídicas fornecidas ao sistema;
  • Omissão de informações junto ao CadÚnico;
  • Falecimento de integrantes da família;
  • Negação da apresentação de novas informações.

Veja também: Novo cartão do Auxílio Brasil: Saiba como DESBLOQUEAR o cartão para receber as parcelas de R$ 600