O Pix PARCELADO já é uma REALIDADE! Saiba quais instituições oferecem a modalidade

O que muitos consumidores estavam esperando finalmente já é uma realidade, o PIX parcelado. Mas não é todo banco que tem, veja as instituições que estão oferecendo.

Em meio às discussões sobre os altos juros dos cartões de crédito, uma nova opção começa a surgir no mercado financeiro: o Pix parcelado. Embora ainda não seja oferecido oficialmente pelo Banco Central, esse modelo já está disponível em algumas instituições bancárias, proporcionando aos clientes a oportunidade de parcelar pagamentos realizados via Pix com a cobrança de juros. Veja a seguir como funciona e quais instituições estão oferecendo.

Pix parcelado: alternativa aos juros rotativos do cartão de crédito
Pix parcelado: alternativa aos juros rotativos do cartão de crédito. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Pix parcelado: alternativa aos juros rotativos do cartão de crédito

O funcionamento do Pix parcelado é bem semelhante ao parcelamento tradicional do cartão de crédito. Ao efetuar uma transação via Pix, o cliente tem a opção de escolher o pagamento parcelado, selecionando o número de parcelas desejadas e a data de vencimento.

Para oferecer essa modalidade aos clientes, os bancos realizam uma análise de crédito. Caso o cliente seja aprovado, os pagamentos parcelados são debitados em sua conta nas datas previamente escolhidas. Os juros, que podem variar de acordo com o número de parcelas, valor da compra, perfil do cliente e outros fatores determinados pelo banco, são aplicados sobre o valor total das parcelas.

Em alguns casos, o Pix parcelado está vinculado ao limite do cartão de crédito do cliente. Em outros, ele está relacionado a um tipo específico de empréstimo oferecido pela instituição financeira.

Atualmente, diversos bancos já disponibilizam o Pix parcelado como opção para seus clientes, incluindo nomes de destaque como Nubank, Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil. Essa nova modalidade pode se tornar uma alternativa interessante para aqueles que desejam parcelar suas compras de forma mais flexível e com condições atrativas, fugindo dos altos juros rotativos do cartão de crédito.

Falando em juros rotativos, nesta semana a Câmara dos Deputados aprovou um projeto para estabelecer limites nas taxas de juros e encargos financeiros cobrados no crédito rotativo dos cartões de crédito. Segundo dados do Banco Central, os juros rotativos do cartão de crédito tiveram um aumento significativo em julho, chegando a incríveis 445,7% ao ano.

Veja também: Pix Automático e Off-line: os detalhes SURPREENDENTES sobre a revolução da transação

É possível fazer portabilidade da dívida

De acordo com o projeto aprovado, o setor bancário terá até 90 dias para apresentar uma alternativa. Caso isso não ocorra, será aplicado um limite de até 100% de juros sobre o valor total da dívida do cartão de crédito. Além disso, o projeto estabelece que o valor da dívida com juros rotativos não pode ser maior do que a dívida principal, uma medida inspirada na Inglaterra.

O objetivo dessa iniciativa é reduzir o endividamento dos consumidores nos próximos anos, buscando oferecer condições mais justas e acessíveis para pagamento dos débitos relacionados aos cartões de crédito.

Uma novidade importante no projeto é a possibilidade de portabilidade da dívida do cartão de crédito e de outros débitos relacionados a ele. Isso significa que o consumidor poderá buscar ofertas de juros mais baixos em outras instituições financeiras, a fim de encontrar uma solução mais vantajosa para quitar suas dívidas. Essa medida visa estimular a competição entre as emissoras de cartão e trazer benefícios aos consumidores.

Com o surgimento do Pix parcelado e a busca por limitar os juros rotativos do cartão de crédito, fica evidente que o mercado financeiro está passando por transformações importantes. Essas mudanças têm como objetivo oferecer opções mais acessíveis e flexíveis para os consumidores, reduzindo a taxa de endividamento e tornando o uso do crédito mais sustentável.

Veja também: Como mandar um PIX sem ter INTERNET no celular? É realmente possível?