Formato novo do Bolsa Família preocupa brasileiros; o que vai MUDAR para beneficiários?

O Bolsa Família é um programa de transferência de renda criado para auxiliar a população em situação de vulnerabilidade social. Confira as novas regras.

O Bolsa Família, programa fundamental na luta contra a pobreza no Brasil, enfrenta um momento de transformação em 2024. As mudanças geram expectativas e preocupações entre milhões de famílias beneficiárias. 

Ajustes no formato visam aumentar a eficácia do suporte oferecido, impactando diretamente a vida dos mais vulneráveis. Este cenário suscita debates sobre a implementação, financiamento e sustentabilidade das alterações propostas.

Vale destacar que muitos beneficiários temem ser cortados da transferência de renda em 2024. Continue lendo esta matéria para saber o que pode ocorrer com o Bolsa Família. 

Formato novo do Bolsa Família preocupa brasileiros; o que vai MUDAR para beneficiários
Brasileiros se preocupam com as mudanças do Bolsa Família – Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Novo formato do Bolsa Família: o que esperar?

Em 2023, a gestão Lula anunciou um novo formato no Bolsa Família. O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome optou por diversas mudanças no programa social, incluindo os valores. 

Agora, as famílias podem receber mais dinheiro. O benefício mínimo é de R$ 600. Caso a família tenha até quatro integrantes, recebe esse valor. No entanto, as famílias com cinco pessoas ou mais, recebem R$ 142 per capita. 

Vale destacar que os brasileiros também podem contar com os adicionais do Bolsa Família. Famílias com crianças de até seis anos de idade, recebem R$ 150 por integrante dessa faixa etária. 

Enquanto isso, as famílias com crianças entre sete e 18 anos, recebem um adicional de R$ 50. O mesmo é válido para gestantes e lactantes. 

Impacto nas famílias

Para milhões de famílias brasileiras, o Bolsa Família é uma fonte vital de suporte financeiro que ajuda a garantir alimentação, educação e saúde. 

As mudanças previstas têm o potencial de proporcionar um alívio ainda maior para os que vivem em situação de vulnerabilidade, permitindo um acesso mais amplo a oportunidades para seu desenvolvimento social e econômico.

No entanto, para que o Governo possa arcar com os novos valores, está realizando um pente-fino. Ou seja, a atualização cadastral. Em 2023, milhões de beneficiários tiveram o Bolsa Família cancelado. 

De acordo com o MDS, quem não se enquadra nos critérios de elegibilidade corre o risco de perder o pagamento. Por essa razão, o órgão continua com a averiguação cadastral em 2024. 

O cancelamento é diferente da suspensão. No primeiro caso, o brasileiro tem o pagamento cancelado de forma definitiva. Enquanto isso, no segundo caso, existe a possibilidade do Bolsa Família voltar a ser pago, desde que o grupo atenda aos critérios. 

Veja também: Bolsa Família e as 2 vitórias para fevereiro; milhões de CPFs serão SALVOS!

Saiba quem pode se inscrever na transferência de renda 

De forma geral, existem três critérios para os brasileiros se inscreverem no Bolsa Família. Confira. 

  • Renda per capita: as famílias devem se enquadrar em faixas de renda específicas, definidas como limite para pobreza e extrema pobreza. O valor considerado para o Bolsa Família em 2024 é de R$ 218 familiar per capita; 
  • Cadastro: é necessário estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), mantendo os dados sempre atualizados;
  • Condicionalidades: a manutenção do benefício pode estar condicionada à frequência escolar das crianças e adolescentes e ao acompanhamento de saúde (vacinação e pré-natal, por exemplo).

Como se inscrever no CadÚnico

Antes de mais nada, é importante verificar se você atende aos critérios para inscrição no CadÚnico. 

Geralmente, as famílias elegíveis são aquelas com renda mensal por pessoa de até meio salário mínimo ou renda total mensal de até três salários mínimos.

O Responsável pela família, por fim, deve comparecer ao CRAS (Centro de Referência da Assistência Social). Ele precisa ser maior de 16 anos, preferencialmente mulher, e morador da casa. Este será o principal interlocutor entre a família e o CadÚnico.

Veja também: Abono Natalino foi APROVADO em 2024? Saiba tudo!