Novo Auxílio Emergencial abre terceira fase para CADASTRAMENTO: confira!

Cadastramento para o Novo Auxílio Emergencial, agora na 3ª fase do programa, vai auxiliar estabelecimentos e profissionais afetados pela pandemia.

Cadastramento para o novo Auxílio Emergencial – O governo do Rio Grande do Sul deu início à terceira etapa do Auxílio Emergencial Gaúcho, que visa auxiliar estabelecimentos e profissionais do estado que foram duramente afetados pelas restrições necessárias para conter o avanço da pandemia do coronavírus em sua fase mais crítica.

Novo Auxílio Emergencial abre terceira fase para CADASTRAMENTO: confira!
Quem tem direito a realizar o cadastramento para o Novo Auxílio Emergencial? Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

 

Esta nova fase de cadastro começou no dia 10 de março e segue até 10 de abril, e os interessados devem se cadastrar por meio do site do governo estadual.

Novo Auxílio Emergencial abre cadastramento

Nas primeiras etapas, em 2021, receberam as mulheres chefes de família e as empresas do Simples Nacional com atividade duramente afetadas pela pandemia. Agora, na terceira fase, o programa busca alcançar os profissionais que foram impactados pelas restrições impostas pela pandemia, como restaurantes, bares, hotéis e profissionais do setor de eventos.

Os interessados em receber o auxílio precisam preencher os requisitos estabelecidos pelo governo do estado. Para se cadastrar, os estabelecimentos e profissionais formais devem ter sido afetados pelas restrições da pandemia, ter a inscrição regular na Junta Comercial do Estado, estar com situação fiscal regular e não terem recebido o Auxílio Emergencial Federal em 2021.

Além disso, os beneficiários não podem ter vínculo empregatício ou serem servidores públicos. O benefício, que será pago pelo Banrisul, terá o valor de R$ 800 e será disponibilizado por meio de Conta Corrente/PIX CPF no período de 5 de maio a 30 de junho, além de ordens de pagamento em até 90 dias.

A análise das documentações e dos dados apresentados pelos beneficiários será realizada pelo governo do estado, que vai decidir sobre a liberação do benefício através da Secretaria Estadual de Turismo (Setur).

Veja também: Dívida do consignado do Auxílio Brasil pode ser PERDOADA? Entenda!

Efeitos da pandemia

O Auxílio Emergencial Gaúcho foi instituído pela Lei 15.604 e visa atender aos setores que foram mais afetados pelas restrições de circulação impostas pelo coronavírus. O programa tem o total de R$ 106,9 milhões distribuídos a 97,5 mil beneficiários.

O programa foi planejado para auxiliar aqueles que foram afetados pela pandemia e ajudá-los a manter suas atividades e negócios em meio à crise. De acordo com a secretária de Planejamento, Governança e Gestão, Danielle Calazans, o programa tem previsão de ser concluído em 2023, devido às carências de autorizações, restrições devido às eleições e questões do orçamento.

Com isso, o governo espera conseguir atender um número ainda maior de beneficiários e auxiliar os setores mais afetados pela pandemia em todo o estado do Rio Grande do Sul.

A pandemia do coronavírus teve um impacto significativo nos setores de alimentação e eventos, resultando em restrições à circulação e fechamento de estabelecimentos. Isso causou uma queda nas vendas e, consequentemente, uma redução na receita desses setores.

Muitos negócios foram forçados a fechar permanentemente devido à crise econômica causada pela pandemia. Aqueles que conseguiram se adaptar a novas formas de atendimento, como delivery e drive-thru, tiveram que lidar com a diminuição da demanda. Além disso, eventos foram cancelados ou adiados, levando a perdas financeiras para organizadores e prestadores de serviços.

Veja também: Novo Bolsa Família vai pagar parcela DUPLA para mães solteiras?