Novo Auxílio complementar de R$ 150,00: quem poderá receber?

Confira as regras de concessão!

A partir do ano que vem, o Governo Federal poderá oferecer um novo tipo de auxílio complementar no valor de R$ 150. A proposta ganhou força após as eleições do último domingo (30/10), quando o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a ser eleito. No caso, o benefício fazia parte de sua campanha presidencial.

Quer saber mais sobre o auxílio, como ele vai funcionar e quem poderá receber os valores? Então continue nos acompanhando logo abaixo para não perder nenhum detalhe importante sobre o assunto!

Auxílio complementar de R$ 150 faz parte da campanha do presidente Lula e deve entrar em vigor no ano que vem
Auxílio complementar de R$ 150 faz parte da campanha do presidente Lula e deve entrar em vigor no ano que vem / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Proposta de um auxílio complementar

De acordo com as informações oficiais, o objetivo inicial é pagar o saldo adicional apenas para as famílias que já são beneficiárias do Auxílio Brasil, ou seja, os cidadãos que não se encontram dentro da folha de pagamento do programa não poderão receber a quantia adicional.

Além disso, esse valor extra poderá ser somado com o valor mínimo do Auxílio Brasil, que foi fixado pela campanha em R$ 600 (visto que as parcelas atuais estariam para acabar em dezembro, com o retorno dos valores de R$ 400 a partir de janeiro).

Dessa forma, as famílias poderão receber R$ 600 do saldo base do projeto mais os R$ 150 por cada criança de até seis anos do núcleo familiar. Isso que dizer que o valor mínimo que uma família com uma criança poderá receber é R$ 750, mas esse valor pode aumentar conforme a configuração individual de cada núcleo.

Como se trata de um benefício cumulativo, quanto mais crianças com essa faixa etária, mais adicionais a família receberá. Por exemplo, se em uma mesma casa houver três filhos menores de seis anos, a família receberia R$ 450 a mais, além dos R$ 600 do benefício, totalizando R$ 1.050, um valor próximo do salário mínimo atual.

De qualquer forma, é importante ressaltar que o benefício ainda não foi oficialmente confirmado, pois trata-se, por enquanto, de uma promessa de campanha. Qualquer mudança que venha a ocorrer deve passar antes pelo crivo do Congresso Nacional até o final do ano.

Veja também: Regra da emancipação pode AJUDAR beneficiários do Auxílio Brasil; saiba como funciona

Como se cadastrar para receber os valores?

Por fim, vale lembrar que não será necessário se inscrever para receber o auxílio complementar de R$ 150. Embora o programa ainda não tenha sido regulamentado ou aprovado, o fato que circula é que ele será destinado apenas às pessoas que já fazem parte do Auxílio Brasil, como dito anteriormente.

Ou seja, o repasse provavelmente será automático, visto que o CadÚnico já possui as informações detalhadas de cada família inscrita no programa. Dessa forma, o Governo Federal já vai saber quais e quantas são as famílias que terão direito de receber o dinheiro extra.

Além disso, é provável que o saldo também seja destinado à mesma conta em que os cidadãos já estão acostumados a receber os valores normalmente. Fora isso, as datas de liberação também devem continuar sendo as mesmas. Qualquer alteração deve ser informada oficialmente pelo órgão no ano que vem.

Veja também: Parcela de R$ 1,2 mil do Auxílio Brasil CONFIRMADA para este mês? Confira!