Novas regras do Pix são APROVADAS: brasileiros terão que se ajustar as NORMAS

O Banco Central do Brasil (BC) definiu novas regras sobre o horário noturno e os limites das transações. Saiba mais

0

O pix é um método de pagamento criado pelo Banco Central (BC) em 2018. Ele foi lançado em 2020 e desde então, já movimentou bilhões de reais. Através dele, os brasileiros podem realizar transações financeiras de forma rápida e prática por meio da internet. 

Naturalmente, existem regras para a utilização do pix. As normas servem para evitar golpes e fraudes. Mas, limitam as possibilidades do brasileiro. Então, o Banco Central decidiu mudar algumas formas de pagamento. A finalidade é melhorar e aperfeiçoar o sistema. Continue lendo esta matéria para conferir todas as mudanças previstas para o ano que vem. 

APROVADAS
A fim de aumentar as possibilidades dos brasileiros, o Banco Central (BC) definiu novas regras do pix, que começam a valer em 2023 – Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Mudanças no pix 

Diante disso, confira as principais mudanças do pix previstas para 2023.

Sem limite por transação

Atualmente, cada transferência usando o pix tem um limite de valor. Ou seja, caso passe do número, não será possível completar a transação. A partir de 2023, o critério do limite será o tempo. Então, o valor máximo para fazer uma operação será definido por turno. 

Limites por turno

Outra mudança diz respeito ao limite noturno. Antes, o Banco Central não permitia que os usuários transferissem valores altos por pix durante a noite. A finalidade é evitar golpes, que costumam ser realizados à noite. Contudo, agora o valor para as transações aumentou. 

  • Durante o dia, o limite do pix saiu de R$ 1.000,00 para R$ 3.000,00;
  • Durante a noite, o limite do pix saiu de R$ 100,00 para R$ 1.000,00. 

A decisão de mudar foi tomada porque o Banco Central percebeu que as regras não evitavam golpes. Além do mais, representavam complexidade operacional para os bancos. Por fim, alguns clientes também eram afetados, uma vez que restringia as possibilidades. 

Nova referência 

O Banco Central, então, não utiliza mais o cartão de débito como referência para o limite do pix. Agora é utilizado o TED, antigo método de transferência. Mesmo assim, há como os clientes solicitarem limites diferentes para os bancos. Na realidade, essa solicitação já pode ser feita atualmente. Mas, o órgão mudou as regras para o prazo de respostas, bem como desobriga os bancos a aceitarem a solicitação de limites maiores aos clientes. 

Assim, quem deseja reduzir os limites do pix deve entrar em contato com o banco. Pelas novas regras, a instituição financeira deve acatar a redução de forma imediata, independente do horário. Por outro lado, os que desejam aumentar os limites devem solicitar ao banco, mas podem ter seu pedido negado. A instituição deve dar uma resposta no prazo de 24 a 48 horas. 

Veja também: Como fazer uma boa RENDA EXTRA com o CARTÃO DE CRÉDITO? Aprenda e coloque em prática

Mais mudanças 

Outra mudança diz respeito ao horário noturno. Atualmente, o limite da noite é das 20h00 às 6h00. Com a mudança, será das 22h00 às 8h00. Por fim, a última alteração diz respeito ao pagamento de aposentadorias por pix. O Banco Central regulamentou a transferência de recursos da aposentadoria através da nova forma de pagamento.

Veja também: Mudanças nas REGRAS DO PIX assustam brasileiros; confira as alterações