Nova regra para receber o Bolsa Família em 2023: saiba qual é a renda necessária para conseguir o benefício

Entenda do que se trata esta nova regra e saiba se você será prejudicado ou beneficiado de alguma forma com esta nova regra que foi implementada em torno do programa.

Recentemente, o governo federal anunciou a recriação do programa Bolsa Família, com um valor mínimo de R$ 600 por família e um adicional de R$ 150 por criança de até seis anos. A notícia foi recebida com entusiasmo por muitas famílias brasileiras que vivem em situação de pobreza e vulnerabilidade social. Entretanto, há uma nova regra para o Bolsa Família, que deve ser seguida caso as pessoas queiram continuar a receber o benefício.

O Bolsa Família foi criado em 2003, durante o primeiro mandato do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e é considerado um dos programas sociais mais importantes do país. Ele tem como objetivo combater a pobreza e a desigualdade social, através da transferência de renda para famílias em situação de vulnerabilidade.

Nova regra para receber o Bolsa Família em 2023: saiba qual é a renda necessária para conseguir o benefício
Saiba se você se encaixa na nova regra do Bolsa Família Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Confira qual é a nova regra para o Bolsa Família

Com a nova legislação, todas as famílias que têm renda de até R$ 218 por pessoa terão acesso ao programa. A seleção das famílias considera o estado de pobreza e extrema pobreza, a quantidade de famílias atendidas por município e o limite do orçamento.

O Bolsa Família é um programa que tem um impacto significativo na vida de milhões de brasileiros. Ele ajuda a garantir a segurança alimentar e a reduzir a pobreza, além de incentivar a frequência escolar e a vacinação de crianças. Com a recriação do programa e o aumento do valor do benefício, muitas famílias terão uma ajuda importante para superar as dificuldades financeiras.

É importante destacar que o Bolsa Família é apenas uma das medidas necessárias para combater a pobreza e a desigualdade social. É preciso investir em educação, saúde, infraestrutura e empregos de qualidade para garantir um futuro mais próspero para todos os brasileiros. No entanto, o programa é uma ferramenta importante para ajudar as famílias que mais precisam e deve ser valorizado e aprimorado.

Veja também: Beneficiários do Bolsa Família podem ganhar R$ 1.062: confira os requisitos

Agendas transversais do governo federal

De acordo com o que foi informado pelo governo federal, o Bolsa Família tem uma relação direta com diversas ações que foram adotadas pelo governo e que têm o objetivo de fortalecer a proteção das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social.

Entre estas ações está a valorização do salário mínimo e a retomada de, pelo menos, 14 mil obras paralisadas e também da volta do Minha Casa Minha Vida, segundo o governo federal. O objetivo é gerar mais renda e também mais emprego dentro do Brasil.

Também fazem parte da agenda transversal a reinstalação do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), que visa criar políticas para combater a fome e oferecer alimentação de qualidade. Além disso, há o Movimento Nacional pela Vacinação.

É possível afirmar que o Bolsa Família tem conexão direta com todos estes outros programas, por envolver pessoas em situação de vulnerabilidade social, que constituem o foco de beneficiários do maior programa social do Brasil. Atualmente, mais de 21 milhões de famílias recebem este benefício do governo federal.

Saiba mais: ATUALIZAÇÃO sobre o 13º salário do Bolsa Família: pagamento vai acontecer?