Nota específica de R$ 5,00 pode valer até 400 vezes o seu valor oficial; você pode ter uma em sua carteira

Você sabia que pode estar sentado em cima de milhares de reais? Vasculhe seus bolsos e confira se você não tem uma nota que vale muito por aí.

Algumas pessoas têm muito dinheiro no bolso e não sabem. Isso porque algumas notas raras são de alto valor para os colecionadores. Por exemplo, uma nota de 5 reais pode custar até 2.000 reais, mas também existe uma nota de 50 reais, pela qual os colecionadores pagam cerca de 3.000 reais.

Os colecionadores de moedas são colecionadores de notas e moedas raras. Se denominam numismatas. Assim, eles procuram itens que tiveram baixa circulação ou se tornaram raras por algum outro motivo qualquer. Tiveram um pequeno problema ou saíram de circulação há muitos anos. Conheça mais lendo a matéria.

Nota específica de R$ 5,00 pode valer até 400 vezes o seu valor oficial; você pode ter uma em sua carteira
Será que você tem uma fonte de grana no bolso? – Foto: Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Uma nota de 5 que pode valer 2.000

Entre as cédulas brasileiras de interesse dos numismatas está a primeira cédula de R$ 5 produzida em 1994. Este é o ano em que as cédulas de reais foram postas em circulação no Brasil. No entanto, o que chama a atenção nessa nota de R$ 5 é o número de série. Isso porque os exemplares de R$ 2 mil são os que têm um asterisco na frente do número.

Em 1994, aproximadamente 400.000 notas de $ 5 foram impressas e emitidas. Mas apenas alguns têm um asterisco na frente do número de série. No entanto, estes são espécimes únicos e são de bom valor para os colecionadores.

Nota de cinquenta rara

Além da nota de R$ 5 que pode valer R$ 2.000, os catadores também estão interessados ​​na nota de R$ 50 que pode chegar a R$ 3.000. É o caso de notas assinadas por ministros da fazenda ou presidentes de bancos centrais com curto período de mandato.

Por exemplo, na década de 1990, Pérsio Arida foi presidente do Banco Central por 6 meses. É por isso que as cédulas de 50 reais assinadas por ele são muito procuradas por colecionadores.

Veja também: Ministro da Fazenda se pronuncia sobre a possível nova moeda Mercosul: real está em risco?

Mas o que dá tanto valor a esses objetos?

Os colecionadores e especialistas nessa arte chamada numismática são os responsáveis por estimar o valor que cada moeda ou cédula pode ter.

Entre os fatores que afetam o preço de uma cédula estão:

1. As cédulas velhas nem sempre têm um valor alto, pois em alguns casos é possível encontrar algumas delas nas mãos de colecionadores.

2. Para saber o valor de uma cédula é preciso primeiro observar sua circulação. Um modelo com baixa tiragem terá automaticamente um valor alto na coleção pois será mais difícil de encontrar. Existe uma nota de R$ 5, por exemplo, cuja série começa com CJ, com assinatura do ministro Henrique Meirelles e do presidente do banco Central Alexandre Tombini. Teve tiragem baixa, cerca de 400 mil unidades, então custa cerca de R$ 300 para o colecionador.

3. A cédula pode valer mais que o número impresso. Outro exemplo é uma nota de R$ 20 que pode ser vendida por até R$ 400. A série começa com as letras CD e a cédula traz as assinaturas de Alexandre Tombini e do ex-ministro Joaquim Levy. A cunhagem foi de apenas 240.000 notas. Uma cédula comum tem entre 30 milhões e 100 milhões de exemplares.

4. Outro ponto importante na avaliação de moedas é a qualidade do invólucro. Existe um termo comum na numismática para cédulas e cédulas em bom estado. Quando as cédulas são tão bonitas quanto eram quando saíram do banco, nós as chamamos de flores estampadas. No catálogo da coleção você receberá o valor máximo. Se a cédula estiver suja, rasgada, gasta, ela perde um valor considerável.

Veja também: Contratou o CONSIGNADO do Auxílio Brasil? Talvez você possa ter sua dívida PERDOADA; saiba mais