Principais motivos que podem bloquear o seu cadastro no Bolsa Família: CUIDADO!

Os beneficiários precisam atualizar os dados do Cadastro Único sempre que houver qualquer alteração, assim como seguir as condicionalidades.

Desde que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assumiu a presidência muito se fala sobre as mudanças em torno do principal programa assistencial do Governo Federal, o que também interfere no Cadastro Único. Os beneficiários precisam ficar atentos para não bloquear o cadastro do Bolsa Família.

O Ministério do Desenvolvimento Social é o responsável pela administração do benefício e já anunciou que estão sendo realizadas revisões e averiguações nos dados dos inscritos no CadÚnico, o objetivo é identificar possíveis irregularidades que caracterizam o recebimento irregular das parcelas mensais. Com isso espera-se que o Bolsa Família se torne mais eficiente.

O intuito é atender todas as famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica. Atualmente 21 milhões de beneficiários recebem o benefício, entretanto parte deste total não deveria fazer parte do programa por não cumprir com os requisitos e regras exigidos, enquanto que outras famílias têm o direito de receber, mas aguardam na fila de espera.

Principais motivos que podem bloquear o seu cadastro no Bolsa Família: CUIDADO!
Os motivos envolvem a falta de atualização dos dados do Cadastro Único e informações erradas. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

O que pode bloquear o cadastro do Bolsa Família?

Existem algumas atitudes que podem levar ao bloqueio do Bolsa Família, o qual pode ser temporário e revertido ou definitivo. As famílias que recebem o Bolsa Família devem manter os dados do Cadastro Único atualizados, esta atualização precisa ser feita a cada 2 anos. O procedimento é obrigatório e quando a família deixa de fazê-lo poderá ter o bloqueio do benefício.

A atualização dos dados inclui dados como alteração de endereço, aumento ou redução da renda familiar, novos membros na família, divórcio, nascimentos, falecimentos, entre outros. O momento de atualizar os dados é informado no extrato de pagamento, por isso é importante ficar atento as notificações e avisos.

Informações erradas no cadastro também podem ocasionar o bloqueio do Bolsa Família, especialmente relacionadas a renda familiar e aos critérios de pobreza e pobreza extrema. As informações registradas no Cadastro Único devem representar a real situação da família, portanto se as crianças mudarem de escola, algum membro for demitido ou contratado e a renda familiar aumentar, deve-se informar no cadastro.

Além desses motivos, o governo vai voltar a cobrar as condicionalidades para que os beneficiários continuem recebendo os pagamentos mensais. Assim, será exigida a atualização da carteira de vacinação, o acompanhamento da saúde das mães que amamentam e dos bebês, o pré-natal das gestantes, o comprovante de matrícula e a frequência escolar das crianças e adolescentes.

Veja também: Governo COMEÇA o pente-fino no Bolsa Família; milhões de pessoas podem ficar de fora

Como reverter o bloqueio?

Se o seu cadastro tiver sido bloqueado, é possível reverter a situação a depender do caso. A atualização dos dados do Cadastro Único pode ser feita através do site (https://cadunico.dataprev.gov.br/#/), na opção “atualização cadastral por confirmação”. Em alguns casos o titular do benefício terá que comparecer presencialmente no entro de Referência da Assistência Social (CRAS) da sua localidade.

Lá será preciso passar por uma entrevista com um profissional assistente social, que vai fazer perguntas básicas sobre a renda, composição da família, residência, saúde, educação, entre outras. O objetivo é confirmar e atualizar as informações da família, caso esteja tudo certo não há motivo para se preocupar.

Veja também: Parcela de R$ 600,00 de janeiro é do Bolsa Família ou Auxílio Brasil? O que muda?