Meu Bolsa Família foi BLOQUEADO: posso VOLTAR a receber os pagamentos?

O Bolsa Família pode ser bloqueado por diversas razões, mas felizmente é possível voltar a receber os benefícios.

O Bolsa Família é um dos principais programas sociais do Brasil, fornecendo assistência financeira a milhões de famílias em situação de vulnerabilidade.

No entanto, em alguns casos, os benefícios podem ser bloqueados, gerando preocupação e incerteza entre os beneficiários.

Abaixo, veja um guia detalhado sobre como reativar o Bolsa Família após um bloqueio, ajudando os beneficiários a garantir a continuidade dessa assistência crucial.

O objetivo é esclarecer os passos necessários para resolver a situação e retomar o recebimento dos benefícios.

Se você teve o Bolsa Família bloqueado, veja como fazer para receber os valores.
Se você teve o Bolsa Família bloqueado, veja como fazer para receber os valores. / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Identificação do motivo do bloqueio do Bolsa Família

O primeiro passo para reativar o benefício é identificar a causa do bloqueio. As principais causas incluem a não atualização cadastral, que deve ser feita a cada dois anos ou sempre que houver mudanças na família.

A falta de cumprimento das condicionalidades do programa também pode levar ao bloqueio.

As principais condicionalidades incluem o acompanhamento da saúde, com vacinação em dia para crianças e adolescentes, pré-natal para gestantes, e check-ups médicos e odontológicos regulares para todos os membros da família.

A frequência escolar também é uma condicionalidade importante, exigindo que crianças de 6 a 17 anos tenham uma frequência mínima de 75%.

Outro motivo para o bloqueio pode ser a regularização do CPF. Todos os membros da família com CPF acima de 16 anos devem manter o documento regularizado.

Além disso, beneficiários que recebem auxílio-doença ou auxílio-maternidade por mais de 60 dias consecutivos devem apresentar um laudo médico comprovando a necessidade de continuar recebendo o benefício.

Outras irregularidades, como fraude, informações falsas ou descumprimento das regras do programa, também podem resultar no bloqueio do Bolsa Família.

Após identificar a causa do bloqueio, é importante confirmar a data em que o benefício foi bloqueado.

Essa informação pode ser encontrada no aviso de bloqueio recebido ou consultada no site do Ministério do Desenvolvimento Social ou no aplicativo Bolsa Família.

Conhecer a data de bloqueio ajudará a planejar as próximas etapas para reativar o benefício.

Saiba mais: Quem recebe o Bolsa Família pode contratar EMPRÉSTIMO pelo Nubank? Saiba as regras!

Medidas necessárias para reativar o Bolsa Família

Dependendo do motivo do bloqueio, diferentes medidas precisam ser tomadas para reativar o Bolsa Família.

Se o bloqueio foi devido à falta de atualização cadastral, é necessário procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo com todos os documentos necessários.

Esses documentos incluem pessoais de todos os membros da família, como carteira de identidade, CPF, certidão de nascimento, comprovante de residência, entre outros.

Para casos de descumprimento de condicionalidades, é essencial regularizar a situação conforme a condicionalidade descumprida.

Isso pode envolver a atualização da carteira de vacinação, comprovação de frequência escolar, regularização do CPF, entre outros.

Para beneficiários de auxílio-doença ou auxílio-maternidade, é necessário obter e apresentar um laudo médico atualizado no CRAS.

Após reunir toda a documentação necessária, o próximo passo é apresentá-la no CRAS para comprovar que você atende às condicionalidades do programa.

O CRAS analisará a documentação e verificará se todas as exigências estão sendo cumpridas.

Veja mais: Se você mora SOZINHO, corre risco de PERDER seu Bolsa Família em junho: veja como EVITAR!

Acompanhamento e recebimento do benefício

Após a análise da documentação pelo CRAS, o beneficiário será informado sobre a reativação do benefício ou se ainda há pendências a serem resolvidas.

Se o benefício for reativado, ele será liberado na próxima parcela do programa, conforme o calendário do Bolsa Família. O calendário especifica as datas de pagamento de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS).

É importante manter-se informado sobre o calendário e acompanhar regularmente o status do benefício. Além disso, garantir que todas as condicionalidades sejam cumpridas continuamente ajudará a evitar futuros bloqueios.

A atualização periódica das informações no cadastro e o cumprimento das regras do programa são essenciais para manter o benefício ativo.

Em caso de dúvidas ou dificuldades durante o processo de reativação do benefício, o CRAS está disponível para fornecer suporte e orientação.

Manter uma comunicação aberta com os responsáveis pelo programa e estar atento às exigências legais garantirá que você possa continuar a receber a assistência necessária para sua família.

Veja outros: Quem fizer ISTO no cadastro do Bolsa Família vai poder receber R$ 1,4 mil EXTRA