Saiba se você será afetado pelo PENTE-FINO do INSS; segurados podem PERDER benefícios

E mais uma vez, os segurados do INSS precisam ter muita atenção em relação ao novo corte das parcelas dos benefícios, visando evitar ficar de fora dos repasses e sofrer o veto dos valores mensais.

Constantemente, o Governo Federal realiza operações de fiscalização dos segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), visando encontrar possíveis fraudes de beneficiários. Além disso, esse procedimento possibilita um ônus financeiro significativo aos cofres do Estado.

Dito isso, o pente-fino corta as fraudes e evita gastos irregulares, mas também pode ser prejudicial para o beneficiário. Dessa forma, é importante entender o funcionamento dessa operação e como ela pode vir a influenciar no recurso recebido mensalmente em sua instituição financeira.

Melhor dizendo, é de suma importância entender como acontece o pente-fino do INSS e o que é preciso para evitar ser pego na nova leva de cortes anunciada pelo Instituto.

pente-fino
Tudo sobre o corte do Instituto / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Como funciona o pente-fino do INSS?

Segundo o INSS, a operação que consiste nos cortes através do pente-fino, além ser essencial para averiguar possíveis irregularidades na concessão dos benefícios, também possibilitará uma melhora na concessão desse recurso. É comum por exemplo do uso de documentação falsificada até exploração de vulnerabilidade.

Portanto, configura-se como um processo de grande relevância que se divide em quatro áreas estratégicas:

  1. Modificações na legislação: por meio da permissão de acesso às informações financeiras, a autarquia consegue analisar os dados declarados no Imposto de Renda, principalmente dos beneficiários via BPC, e cruzar com seu próprio branco de informações;
  2. Eficiência nas perícias médicas: aprimoramento do processo de eficiência das perícias, sendo possível atestar a partir da emissão de médicos do SUS;
  3. Integração com banco de dados: visando maior praticidade e agilidade nos atendimentos e concessão de laudos médicos nas redes municipais, estaduais e federais. Isso possibilita uma avaliação mais criteriosa dos atestados emitidos;
  4. Investimento em segurança cibernética: a fim de evitar fraudes digitais, há uma maior segurança que tem como objetivo principal proteger os dados e prevenir invasões e compartilhamento de informações sigilosas. 

Veja também: Justiça libera mais de R$ 2 bilhões para pagar dívidas do INSS: entenda

Fui pego no pente-fino, e agora?

Os beneficiários do INSS que forem pegos no novo pente-fino devem redobrar a atenção o máximo possível. Isso porque, ainda que o veto seja alarmante, ainda há o que possa ser feito para recuperar os valores.

Para melhor entender, o segurado pode solicitar a revisão do benefício, e a partir dela, comprovar que realmente tem direito ao pagamento que estava sendo fornecido. Entretanto, existem casos onde a situação pode ser mais complexa.

De uma forma mais clara, pode ser preciso contar o auxílio de um advogado previdenciário para dar início a um processo junto à justiça. Porém, nesse caso, o segurado precisa comprovar que o pente-fino foi feito de forma irregular. Ou seja, que ele realmente tinha direito ao benefício.

Para mais detalhes, entre em contato direto com o INSS (meu.inss.gov.br).

Veja também: Instituto Sigilo permite que brasileiros consultem a indenização do Auxílio Brasil