Bolsa Família 2023: governo aprova mais 300 mil beneficiários; você pode estar entre eles, consulte

As autoridades governamentais confirmaram aos cidadãos brasileiros uma nova leva de aprovações voltadas para a concessão do benefício do Bolsa Família, onde milhares de pessoas poderão contar com as próximas parcelas.

A pauta da volta do Bolsa Família tornou-se extremamente ativa entre os cidadãos brasileiros no momento atual. A popularidade do assunto pode ser facilmente explicada em razão da promessa do atual presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que garantiu a reestruturação do benefício.

Neste sentido, considerando todas as mudanças aplicadas e a volta definitiva do Bolsa Família, recentemente, o governo federal anunciou que mais de 300 mil famílias, agora, poderão fazer parte do novo Bolsa Família. Na verdade, já estão fazendo.

Essa leva de aprovações tem como objetivo garantir que os cidadãos que necessitam possam ter acesso às parcelas mensais do Bolsa Família, que, aliás, agora contam com novos valores, capazes de variar para cada beneficiário. Assim, vale conferir quais são as regras de concessão do programa e qual o calendário das parcelas.

Governo aprova
Como receber as parcelas do benefício / Imagem: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Saiba como receber o Bolsa Família

Bem, como mencionado anteriormente, a volta do Bolsa Família está sendo extremamente comentada entre os cidadãos brasileiros. Desse modo, tendo em vista todas as mudanças propostas para o benefício, o programa está passando por um novo pente-fino.

Esse pente-fino tem como objetivo justamente vetar os pagamentos irregulares, dando lugar para que as novas famílias possam fazer parte da folha de pagamentos. Assim sendo, durante o mês de março, o governo federal autorizou a inserção de mais de 300 mil famílias ao benefício.

O grande ponto, no entanto, é que o Bolsa Família conta com novas regras de concessão. Agora, para fazer parte do programa, os possíveis beneficiários devem:

  • Ter renda familiar máxima entre R$ 105 e R$ 218 por membro da família;
  • Ter cadastro ativo e atualizado no CadÚnico (Cadastro Único);
  • Ter, pelo menos, um dependente familiar cadastrado e/ou fazer parte de um grupo familiar.

Além disso, também é necessário seguir as regras de permanência no benefício, onde é preciso:

  • Apresentar o cartão de vacinação atualizado;
  • Para estudantes: ter frequência mínima escolar de 85% para quem tem até 15 anos, e frequência mínima de 75% para alunos entre 16 e 17 anos;
  • Acompanhamento do exame pré-natal para gestantes.

Para cadastrar-se no benefício, portanto, é necessário dirigir-se até uma agência do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social), portando todos os documentos pessoais, incluindo o comprovante de renda.

Veja também: Novo onda de bloqueio no Bolsa Família? Saiba tudo sobre o PENTE-FINO!

Valor das parcelas e calendário completo

Além de todas as mudanças propostas para a volta e a permanência do programa, agora, o Bolsa Família também conta com parcelas em novos valores. Mais especificamente dizendo, os beneficiários podem receber, no mínimo, R$ 600, porém, ainda é possível receber muito mais.

De forma mais clara, o governo federal está ofertando novos adicionaos aos segurados, são eles:

  • Adicional de R$ 150 para cada criança de até 6 anos de idade;
  • Adicional de R$ 50 para cada jovem de até 18 anos de idade;
  • Adicional de R$ 50 para cada gestante.

Ademais, somente o primeiro adicional já está sendo ofertado. Isto é, os outros dois estarão disponíveis somente a partir do mês de junho. Agora, por fim, em relação ao calendário, a ordem de pagamentos leva em conta o NIS (Número de Identificação Social) do beneficiário, sendo:

  • NIS 1: dia 14 de abril;
  • 2: dia 15 de abril;
  • 3: dia 18 de abril;
  • 4: dia 19 de abril;
  • 5: dia 20 de abril;
  • 6: dia 22 de abril;
  • 7: dia 25 de abril;
  • 8: dia 26 de abril;
  • 9: dia 27 de abril;
  • 0: dia 28 de abril.

Veja também: Abono natalino foi APROVADO no Bolsa Família? Saiba mais!