Lula envia ministro em missão SECRETA ao exterior e causa ESPANTO nos brasileiros

Lula envia Celso Amorim, sem avisar Itamaraty, à Venezuela para 1ª reunião do governo com Maduro. Veja o que foi discutido nessa reunião.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vem trabalhando para restabelecer as relações diplomáticas entre Brasil e Venezuela desde seu terceiro mandato. Em uma iniciativa pessoal, Lula enviou na última quarta-feira (08) seu assessor especial para assuntos internacionais, Celso Amorim, para se encontrar com o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

Poucas pessoas dentro do Itamaraty sabiam da missão, a viagem do assessor especial não estava na agenda oficial. Um dos principais tópicos na pauta foi a discussão da dívida da Venezuela com o Brasil.

Lula quer retomar o diálogo com a Venezuela.
Lula quer retomar o diálogo com a Venezuela. Crédito: Internet / Reprodução

Presidente Lula busca retomada das relações com a Venezuela

Embora a viagem tenha sido mantida em segredo pelo Palácio do Planalto, Maduro divulgou o encontro em seu Twitter, o que chamou a atenção da mídia. A reunião teve como um dos principais assuntos a dívida da Venezuela com o Brasil, que tem uma parcela a ser paga em breve.

A viagem de Amorim surpreendeu até mesmo integrantes do Itamaraty, mas o chanceler Mauro Vieira foi informado previamente. Em Caracas, o assessor especial se reuniu com Maduro para discutir a situação política do país, as eleições presidenciais de 2024 e a relação bilateral, incluindo a dívida de cerca de US$1 bilhão que a Venezuela tem com o Brasil, sendo 80% com o BNDES.

Uma parcela desta dívida, de aproximadamente US$100 milhões, vence em breve, e o governo brasileiro está discutindo internamente como lidar com a questão.

Além da dívida, o governo brasileiro tem interesse nas eleições de 2024 na Venezuela, que são vistas como uma oportunidade para a recomposição da democracia no país.

O Brasil espera que, em caso de vitória da oposição, o poder seja entregue ao vencedor legítimo do pleito sem sobressaltos. Maduro também se reuniu com o chanceler da Colômbia, Álvaro Leyva, antes do encontro com o assessor presidencial brasileiro.

Para fontes locais ouvidas pelo jornal O Globo, os governos de Gustavo Petro e Lula querem contribuir para a normalização e estabilização da situação política na Venezuela. A iniciativa de enviar um assessor especial à Venezuela demonstra a intenção do governo Lula de fortalecer os laços com o país vizinho e buscar soluções para os problemas em comum.

Veja também: Ministro de Lula se posiciona sobre a Uber: e agora?

Repercussão da viagem no mundo político

A recente viagem do assessor especial para assuntos internacionais de Lula, Celso Amorim, para a Venezuela sem informar o Itamaraty, trouxe consequências políticas. A pauta do encontro com o presidente venezuelano Nicolás Maduro abordou temas importantes para o Brasil, como a dívida que o país vizinho tem com o BNDES.

No entanto, a forma como a viagem foi conduzida gerou surpresa e desconforto dentro do governo brasileiro. A falta de transparência gerou críticas de alguns setores políticos, que acusaram o governo de Lula de agir às escondidas e desrespeitar as normas diplomáticas.

Por outro lado, defensores da iniciativa argumentam que a reaproximação com a Venezuela é importante para a política externa brasileira e que a visita de Amorim demonstra o compromisso do governo com a região.

Em resumo, a viagem de Celso Amorim para a Venezuela sem informar o Itamaraty teve consequências políticas e gerou controvérsias. Porém, a reaproximação com a Venezuela e a discussão sobre a dívida são temas importantes para o Brasil e devem continuar sendo discutidos pela política externa do governo Lula.

Veja também: Lula acaba com pagamento MUITO IMPORTANTE e deixa brasileiros REVOLTADOS