Lista revela 4 alimentos que você NÃO DEVE fazer na Air Fryer; confira!

Aparelho se tornou popular na cozinha de muitos brasileiros desde que foi lançado, mas nem todo alimento deve ser preparado nele. Saiba o porquê!

Criada e patenteada há menos de 40 anos, a Air Fryer é uma das invenções tecnológicas mais interessantes dos últimos anos. A chegada do aparelho também é recente no Brasil.

A fritadeira Air Fryer chegou ao Brasil em 2011 e, desde então, tem feito bastante sucesso na cozinha das famílias brasileiras. A popularização se deu por causa da proposta do aparelho: fazer comidas sem o uso do óleo.

Como o óleo é visto como um dos maiores inimigos de quem quer ter uma vida saudável, o aparelho foi bem aceito em meio às pessoas que preferem cozinhar de forma que traga mais benefícios à saúde.

Mas, será que todas as comidas podem ser feitas na Air Fryer? É isso o que vamos descobrir com essa lista que mostra cinco ingredientes que não devem ser preparados com o auxílio do aparelho. Confira:

Lista revela 4 alimentos que você NÃO DEVE fazer na Air Fryer; confira!
Preparar certos alimentos na Air Fryer pode danificar o aparelho Imagem: Divulgação

Pipoca

A pipoca é o primeiro item da lista, por ser muito popular. Também é muito comum ter vários vídeos na internet que mostram pessoas usando a fritadeira elétrica de ar para fazer pipoca.

É importante alertar que há vários motivos que mostram que esta não é uma boa prática. Isso porque os grãos de milho podem prejudicar no desempenho da Air Fryer.

Há a possibilidade de os grãos entupirem o cesto ou afetar o aparelho internamente. Além disso, os mesmos grãos podem queimar mais facilmente e até nem estourar. Ou seja, tentar fazer pipoca na Air Fryer pode colocar a fritadeira a perder.

Leia também: Problemas para DORMIR? Conheça 4 tipos de ALIMENTOS que vão ajudar

Arroz

É certo que a maioria das pessoas prefere quando o arroz fica macio e bem soltinho, não é? Quem gosta do alimento dessa maneira não deve prepara-lo na Air Fryer, pois o resultado será o oposto.

A temperatura do equipamento é incapaz de atingir o necessário para o bom preparo do arroz. Portanto, é melhor procurar outra forma de fazer o arroz para o almoço ou jantar.

Veja também: Lista revela os alimentos devem ser guardados FORA da geladeira: você provavelmente não sabia!

Torrada

Uma torradinha no lanche é uma boa pedida para quem segue uma dieta saudável. Porém, ela não pode e nem deve ser preparada na fritadeira elétrica. A Air Fryer não deixa o alimento crocante, mas sim seco e sem sabor.

Quem opta por esse lanche, estando de dieta ou não, pode recorrer à frigideira ou assadeira para prepará-lo da maneira correta.

Filé

Mas, qual filé? Aqui, falamos do filé de carne vermelha à milanesa. Um alimento específico que não combina em nada com a Air Fryer. O frango empanado é possível de cozinhar, mas o filé de carne vermelha pode soltar muito suco. Este suco dificulta o preparo da carne, deixando-a com a textura borrachuda.

Brócolis + hortaliças (alimento bônus na lista)

Um dos vegetais preferidos de quem opta por ter uma vida mais saudável é o brócolis. No entanto, este é um alimento que não fica bom se preparado na fritadeira elétrica de ar.

Quem tentou, relata que o vegetal muda a consistência, a textura, ficando mais elástico. O sabor também é afetado, pois o brócolis também fica mais amargo.

Como bônus, também alertamos para a preparação das hortaliças, alimentos folhosos, como couve e espinafre. O aparelho não é indicado para o preparo de folhas.

O motivo é simples: as folhas são leves e podem grudar no sistema de ventilação do aparelho. Portanto, pode prejudicar no desempenho da Air Fryer.

Alimentos que não devem ir ao microondas

Assim como existem determinados alimentos que não devem ir à Air Fryer, existem aqueles que também devem passar longe do microondas. Sendo:

Alho

Primeiramente, colocar o alho no microondas significa perder grande parte dos seus benefícios nutricionais. Isso porque, basta um minuto no aparelho para destruir toda a alicina (princípio ativo natural) do alimento.

Arroz Branco

Bem, assim como o alho, colocar arroz branco no microondas pode fazer com que o alimento perca inúmeros nutrientes. Ou seja, altas temperaturas podem afetar o teor de vitaminas, além de minerais e fibras.

Brócolis

Seguindo a mesma linha de raciocínio, da mesma forma, colocar brócolis no microondas pode fazer com que ele perca até 97% de seus antioxidantes.

Carnes

Apesar de ser um tanto quanto prático, colocar carnes no microondas nunca é indicado. A contraindicação acontece em virtude da diminuição do teor de vitamina B12, bem como de aminoácidos. Além disso, a carne também parte de seus líquidos naturais, fazendo com seu valor proteico caia.

Leite

Por fim, mas não menos importante, está o leite. Levar o leite ao microondas faz co que ele perca totalmente a B12, além da alta diminuição dos minerais essenciais.

Alimentos que não devem ir ao congelador

Ainda que o congelador possa preservar e aumentar a durabilidade de diversos alimentos, existem alguns, especificamente, que não devem chegar nem perto dessa temperatura.

Isso porque, normalmente, a baixa temperatura do congelador pode fazer com que o alimento perca completamente a sua textura, bem como seu gosto. A consistência desses alimentos acaba tornando a ingestão deles invivável.

Assim, os alimentos que devem sempre ficar longe do congelador, são:

  • Frutas e vegetais com muita água;
  • Carne que já foi descongelada – carnes, quando descongeladas e colocadas de volta ao congelador, podem ficar mais suscetíveis à presença de microorganismos.
  • Massas já cozidas;
  • Grãos ou café em pó;
  • Comida enlatada;
  • Ovo com casca – a casca pode quebrar, deixando o alimento mais propício à bactérias;
  • Iogurtes e outros alimentos derivados do leite – pode talhar;
  • Molhos preparados com farinha e amido de milho;
  • Sorvete derretido – cria acúmulo de água;
  • Refeições que já foram aquecidas uma vez.

Alimentos que fazem mal e você não sabe

Peito de peru

Normalmente, as pessoas costumam usar o peito de peru como uma opção saudável. Não é à toa que é extremamente comum ver o alimento em sanduíches naturais e refeições “leves”. No entanto, é completamente o oposto. Isso porque, o peito de peru possui uma altíssima quantidade de ódio, glicose, açúcar, nitrito o nitrato.

Água tônica

Assim como o peito de peru, a água tônica também engana muita gente. Na maioria das vezes, as pessoas costumam ingerir a água com outras bebidas, principalmente alcóolicas. Assim, o sabor amargo da tônica dá a entender que trata-se de uma bebida livre de calorias. Contudo, a quantidade de calorias presente em uma água tônica é a mesma de qualquer outro refrigerante.

Gelatina

A gelatina também é bastante utilizada nas ideias, por trazer a falsa sensação de que possui poucas calorias. Em contrapartida, a gelatina possui um alto teor de corantes, gorduras e maltodextrina. Além disso, o colágeno presente na gelatina vai muito além do que o corpo humano precisa.

Alimentos enlatados

Dentre todos os alimentos enlatados, o mais perigoso deles são os peixes. Isso porque, o metal presente na lata em que o peixe está, acaba tornando-se presente no alimento. Logo, ao ingerir esse tipo de peixe, ingere-se junto o metal. No entanto, esse metal fica concentrado no óleo do peixe, assim, uma alternativa é sempre coar o alimento antes de comer.

Alimentos que viciam tanto quanto cigarro

Diversos estudos atuais apontam que alimentos ultraprocessados podem causar tanto vício quanto o cigarro, entre outras substâncias.

De acordo com os cientistas, esse tipo de alimento fornece rapidamente doses altíssimas de gorduras e de carboidratos não naturais, criando um potencial viciante no organismo da pessoa.

Acontece, portanto, que a ingestão desses alimentos pode ser extremamente prejudicial à saúde. A presença de substâncias químicas e nada natuarais, pode acarretar em uma morte prematura, como por exemplo. Isto é, quando uma pessoa jovem morre sem causas acidentais.

Além disso, a obesidade também é um fator extremamente importante nesse quesito, bem como a diabetes, entre outras doenças.

Desse modo, após o organismo se acostumar com a ingestão diária desse tipo de alimento, o indivíduo cria um vício e uma compulsão pelo desejo de mais. Assim, quanto mais alguém comer, mais difícil será de parar.

A orientação, portanto, é para que os consumidores sempre priorizem produtos naturais, como por exemplo, frutas e legumes.