Insulfilm tem NOVAS leis no Brasil: aprenda a regularizar o seu carro e evite MULTAS

Evite multas e proteja você e seu carro de forma legal

Sem dúvida, proteção é algo muito importante no mundo de hoje. No entanto, é preciso conhecer todas as regulamentações possíveis para não cometer irregularidades. A saber, as regras referentes ao uso da película protetora de vidro de automóveis, conhecida também como insulfilm, mudaram após entrar em vigor a Resolução 960/2022 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Entenda como isso irá ocorrer em nosso texto abaixo.

insulfilm
Conheça as novas leis para quem quer colocar insulfilm – Imagem: Divulgação

Uso do insulfilm

Uma das principais mudanças em relação ao uso do insulfilm é a proibição de bolhas na película do para-brisa e nos vidros laterais, pois essas são áreas que são fundamentais para uma boa direção.

Além disso, caso o carro apresente bolhas nos vidros, será necessário regularizar a situação, pois o condutor pode ser autuado com infração de trânsito grave e deverá pagar o valor de R$ 195,23, além de perder cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Vale frisar, que essa penalidade está prevista apenas ao proprietário do veículo e não podem ser transferidas. Sendo assim, é preciso conferir com o fabricante se o insulfilm está coberto pela garantia, em caso de surgimento de bolhas.

Caso a garantia ainda esteja em vigor, analise se é possível realizar uma nova aplicação da película, caso contrário, será necessário pagar por uma reaplicação. Apesar de tudo, nada impede o condutor do automóvel de realizar o processo ele mesmo. Isso é possível por meio de diversos tutoriais disponíveis na internet.

Mas, caso o condutor não se sinta muito seguro em realizar ele mesmo a reaplicação, é indicado procurar a ajuda de um profissional. Além disso, nem sempre é possível usar a mesma película para o processo, afinal, ela pode estar opaca e desbotada.

Desse modo, procure sempre produtos de primeira linha para evitar maiores complicações em relação ao uso da película.

Veja também: Insulfilm será PROIBIDO? Confira a nova lei sobre a película para vidros de veículos

Analise a transparência mínima

Além das bolhas serem um problema, o vidro e o insulfilm devem respeitar um limite de transmitância luminosa mínima, que se refere ao limite de luz que atravessa os dois itens combinados.

Antigamente, o índice de transmitância luminosa não podia ser de menos de 75% para os itens sem cor e 70% para os coloridos. De acordo com a nova resolução o limite agora se torna fixo em 70%, afirma o advogado Marco Fabrício Vieira.

O advogado ainda afirma, que outros percentuais de transmitância permanecem inalterados. Além disso, a parte inferior dos veículos de carga com Peso Total Bruto (PBT) superior a 3.500 kg, não deve possuir transmitância superior a 28%.

De que maneira é realizada a fiscalização?

Para que ocorra a fiscalização dos índices citados anteriormente, é feita uma abordagem por meio do Medidor de Transmitância Luminosa (MTL). Caso o policial não tenha o equipamento, é feita a análise por meio do percentual informado no próprio insulfilm.

Se o índice estiver em desacordo ou não apresentar as condições necessárias para a sua legibilidade, é aplicada a infração grave. Os órgãos responsáveis pela fiscalização são o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

Veja também: Insulfilm: você sabe o que a LEI diz sobre esse acessório? Multas estão sendo APLICADAS