INSS: quais doenças podem “encostar” alguém?

Confira quais são as doenças que podem afastar alguém para receber auxílio-doença e aposentadoria do INSS

Um dos grandes assuntos das últimas semanas são as medidas que o Governo Federal está tomando para lidar com as filas de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Muitas pessoas estão solicitando ou solicitaram e estão aguardando. 

A grande questão é que muitos ainda não sabem se podem ou se vão receber por conta da sua condição. Afinal de contas, quais são as doenças que podem garantir algum benefício temporário ou definitivo? Confira a seguir exatamente como isso funciona e quais são as situações em que você pode realmente receber esses valores por direito. 

Doenças podem encostar INSS
Confira todos os detalhes sobre doenças que podem “encostar” os trabalhadores pelo INSS (Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br)

Auxílio-doença x Aposentadoria por invalidez

Antes de mais nada, é importante lembrar que não existe apenas um benefício em casos de doença. Muitas pessoas começam recebendo o auxílio-doença e depois passam para a aposentadoria por invalidez

Contudo, é importante entender a diferença entre elas. Então vamos lá:

O que é o auxílio-doença? Esse é um benefício pago pelo INSS para trabalhadores que estão incapacitados de trabalhar por mais de 15 dias seguidos. Isso serve tanto para doença quanto para casos de acidente. 

Ou seja, esse valor é pago enquanto o beneficiário estiver afastado e precisando se recuperar. Esse é um pagamento disponibilizado por até 120 dias com possibilidade de prorrogação pelo mesmo tempo: depois disso, é possível ser encaminhada outra situação. 

É o caso da aposentadoria por invalidez, que é um benefício para quem se tornou incapaz de exercer suas atividades laborais. Também serve para casos de doenças ou acidentes que geram incapacidade permanente. 

Veja também: FINALMENTE: brasileiros que estão aguardando o 13º salário já começaram a COMEMORAR

Lista de doenças que podem “encostar” um trabalhador

Por fim, no linguajar popular ainda se usa muito o termo “encostado” em relação a um trabalhador que precisa parar de trabalhar. 

Mas como dito anteriormente, muitas pessoas ainda não sabem quais são essas doenças que podem afastar um trabalhador de suas atividades

Por isso, saiba quais são algumas dessas – as principais com solicitação pelo INSS nos últimos anos. 

Doenças que incapacitantes para o trabalho (a depender da gravidade)

  • Doenças cardíacas – Alguns exemplos: insuficiência cardíaca, infarto agudo do miocárdio e até arritmia cardíaca;
  • Doenças mentais – Exemplos: transtorno bipolar, depressão, esquizofrenia e o transtorno de ansiedade generalizada;
  • Respiratórias – Exemplos: asma, bronquite crônica, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e fibrose pulmonar;
  • Osteomusculares – Exemplos: artrose, artrite reumatoide, hérnia de disco e fibromialgia;
  • Neurológicas – Exemplos: Parkinson, esclerose múltipla, a neuropatia periférica e  paralisia cerebral;
  • Infecciosas – Exemplos: hepatite C, AIDS e tuberculose; 
  • Oncológicas – Exemplos: câncer de mama, câncer de próstata, de pulmão e de intestino. 

Doenças que não exigem tempo de carência do INSS

  • Cegueira;
  • Tuberculose ativa; 
  • Alienação mental;
  • Esclerose múltipla;
  • Neoplasia maligna;
  • Doença de Parkinson;
  • Paralisia irreversível;
  • Incapacitante;
  • Cardiopatia grave;
  • Hepatopatia grave;
  • Espondiloartrose anquilosante;
  • Nefropatia grave; entre outras. 

É importante lembrar, por fim, que todas essas doenças devem ser avaliadas através de perícia profissional. Isto é, não adianta, na maioria das vezes, apenas uma análise de médico pessoal, mas também de especialista de perícia.

Veja também: INSS pode zerar a fila dos benefícios: brasileiros estão FESTEJANDO