INSS e o possível corte de pagamentos; entenda o anúncio urgente do Instituto

Beneficiários do INSS devem se atentar ainda mais neste mês com a possibilidade de cortes nos pagamentos de seus benefícios. Confira!

Todos os meses, milhares de pessoas recebem pagamentos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) através de benefícios previdenciários ou assistenciais. Entretanto, essa realidade pode estar sob ameaça. 

Recentemente, o instituto emitiu um comunicado que informava sobre a possibilidade da suspensão de diversos benefícios. Entenda o que está em jogo!

Recebe mensalmente os pagamentos do INSS? Então fique de olho para não correr o risco de perder o benefício!
Recebe mensalmente os pagamentos do INSS? Então fique de olho para não correr o risco de perder o benefício! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

INSS fala sobre suspensão de benefícios

A princípio, durante uma edição do Bom Dia São Paulo, Ana Paula Araújo trouxe uma atualização crucial para os beneficiários do INSS, enfatizando a importância da prova de vida. 

A apresentadora, então, revelou que o INSS convocou cerca de 4 milhões de segurados nascidos nos primeiros meses do ano para regularizar sua situação, destacando o risco de bloqueio dos pagamentos caso a prova de vida não seja realizada dentro do prazo de 60 dias após a notificação.

Entenda a obrigação da prova de vida

Em síntese, a prova de vida é um procedimento anual obrigatório para os beneficiários do INSS, visando confirmar a sua existência e garantir a continuidade dos pagamentos. 

O INSS tem adotado diferentes métodos para facilitar esse processo, incluindo o acesso ao aplicativo Meu INSS (Android: https://bityli.com/RXNFG ou iOS: https://bityli.com/xnBqul), empréstimos consignados com biometria, atendimento presencial nas agências, e mais. 

Essas medidas visam assegurar que os beneficiários possam cumprir com essa exigência de forma prática e segura.

Saiba mais: Aposentados do INSS poderão receber estes 10 benefícios em 2024; saiba mais!

Lista completa do que serve como prova de vida do INSS

Conforme determinado pela normativa, os seguintes procedimentos são aceitos como comprovação para a prova de vida:

  • Tomada de empréstimos consignados com uso de biometria;
  • Utilização do aplicativo Meu INSS ou de sistemas de entidades governamentais que possuem sistemas seguros de acesso;
  • Comparecimento pessoal em agências do INSS;
  • Utilização de serviços que empregam biometria em instituições afiliadas;
  • Realização de perícia médica, seja de forma presencial ou à distância;
  • Serviços de vacinação ou atendimentos em estabelecimentos de saúde públicos ou credenciados;
  • Procedimentos de cadastro ou atualização em órgãos de trânsito ou segurança;
  • Saque de benefícios mediante biometria;
  • Participação em processos eleitorais;
  • Renovação ou emissão de documentos pessoais como passaporte, CNH, RG ou carteira de trabalho;
  • Realização de alistamento militar;
  • Apresentação da Declaração de Imposto de Renda, seja como titular ou dependente;
  • Entre outras atividades oficiais que requerem presença física ou identificação biométrica.

Após a execução de qualquer dessas ações, o INSS realizará a verificação das informações em sua base de dados para validar a prova de vida do beneficiário.

Atente-se às novidades!

No geral, é fundamental que os segurados fiquem atentos às convocações do INSS e realizem a prova de vida dentro do prazo estipulado para evitar qualquer interrupção nos seus benefícios. 

A iniciativa do INSS em reforçar esse chamado através de figuras públicas como Ana Paula Araújo demonstra a importância desse procedimento para a manutenção da segurança e integridade do sistema previdenciário. 

O que mudou no pagamento do INSS em 2024?

Ademais, em 2024, o aumento do salário mínimo para R$ 1.412 elevou também o piso do INSS, impactando diretamente os aposentados e pensionistas que recebem um salário mínimo, com um ajuste de 8,4% em relação a 2023. 

Este reajuste significa que os benefícios previdenciários, incluindo aposentadorias e pensões, passarão a corresponder ao novo valor do salário mínimo. 

Importante ressaltar que este aumento será aplicado a partir dos pagamentos de fevereiro, referentes ao mês trabalhado de janeiro.

Por fim, a mudança no valor mínimo dos benefícios do INSS é uma consequência direta da variação anual do salário mínimo, seguindo a política de ajustes que visa manter o poder de compra dos beneficiários em face da inflação e outras variáveis econômicas.

Veja mais: 13º salário e o PIX de antecipação: INSS emite anúncios decisivos