Doenças cardíacas garantem aposentadoria ou benefício do INSS? Tire suas dúvidas!

Saiba em quais casos é liberada a aposentadoria e o auxílio doença.

Problemas de saúde podem exigir mais do que repouso e acompanhamento médico, em alguns casos é preciso se ausentar do trabalho para tratar a doença. Em situações mais graves, como de doenças cardíacas, o trabalhador fica impossibilitado de continuar no emprego, sendo necessário solicitar aposentadoria ou benefício do INSS.

Não são todas as doenças do coração que garantem os benefícios, além disso é preciso que haja a comprovação do problema de saúde, com realização de perícia e apresentação de documentação. Só depois dessas etapas é que o valor será liberado para o trabalhador.

Outro ponto importante é que só têm direito a ser aposentado pelo INSS, as pessoas que pagam a contribuição mensal. O benefício, por sua vez, é pago mensalmente em substituição ao salário que o funcionário recebia, já que ele há impossibilidade de exercer as atividades laborais em decorrência do quadro de saúde.

Doenças cardíacas garantem aposentadoria ou benefícios do INSS? Tire suas dúvidas!
Os trabalhadores diagnosticados com cardiopatia grave podem ser aposentados pelo INSS. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Cardiopatias graves

As cardiopatias graves garantem o direito à aposentadoria pelo INSS. São consideradas assim as doenças cardíacas que limitam o funcionamento do coração e colocam a vida do trabalhador em risco. Essas pessoas não podem se esforçar para executar determinadas atividades.

Entre as cardiopatias graves estão: a insuficiência cardíaca, arritmias e hipertensão arterial. De acordo com o Ministério da Saúde, os homens com mais de 50 anos são mais propensos a desenvolverem essas doenças. Quando o problema não é tratado, um dos principais riscos é o de infarto.

A estimativa do Ministério é que 300 mil pessoas por ano que sofrem Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e 30% delas morrem. Por isso, a necessidade de tratamento e cuidados redobrados com o coração.

Veja também: 4 MITOS sobre os benefícios do INSS que provavelmente você acredita

Receber aposentadoria ou benefício do INSS

Diante das limitações, podem ser aposentados e receber o benefício do INSS as pessoas diagnosticadas com casos mais graves das enfermidades, quando não há possibilidade de retorno ao trabalho. É necessário comprovar a gravidade do problema de saúde, apresentar laudos e exames que confirmem o quadro clínico.

Se o trabalhador tiver uma doença considerada leve e puder voltar ao trabalho após um período de afastamento, pode solicitar o auxílio-doença. Nesses casos, é preciso ter pelo menos 1 ano de contribuição ao INSS e estar com os pagamentos em dia no momento da solicitação.

Para ser considerado apto, é preciso passar pela perícia médica do instituto. O recebimento e liberação só ocorre mediante análise dos médicos que integram o INSS.

Veja também: Tenho direito a receber mensalmente do INSS mesmo sem nunca ter contribuído?