Guia do seguro-desemprego: Quantos meses garantem R$ 1.412?

Descubra o tempo necessário de contribuição para receber o valor mínimo de R$ 1.412 no seguro-desemprego. Saiba como calcular e maximizar seu benefício.

Se você está preocupado com a possibilidade de perder o emprego, entender como funciona o seguro-desemprego pode ser crucial para sua estabilidade financeira.

Uma das perguntas mais frequentes é sobre quantos meses de trabalho são necessários para garantir o valor mínimo de R$ 1.412. Vamos explorar os detalhes deste benefício essencial para trabalhadores brasileiros e específicos como você pode se preparar melhor.

Guia do seguro-desemprego: Quantos meses garantem R$ 1.412?
Conheça um pouco mais sobre o seguro-desemprego. Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

O que é o seguro-desemprego?

O seguro-desemprego é um benefício concedido pelo governo federal para trabalhadores demitidos sem justa causa. Ele visa prover assistência financeira temporária, enquanto o trabalhador busca por um novo emprego.

O valor e a duração da preferência variam conforme o tempo de serviço e a média salarial dos últimos meses de trabalho.

Critérios de elegibilidade

Para receber o seguro-desemprego, é necessário atender a alguns critérios básicos:

  • Ter sido demitido sem justa causa.
  • Ter recebido resultados consecutivos nos últimos meses anteriores à demissão.
  • Não possuo renda própria suficiente para sustentar a família.
  • Não será aceito nenhum benefício previdenciário, com exceção de auxílio-acidente ou pensão por morte.

Veja mais: Optantes do saque-aniversário PERDEM direito ao seguro desemprego? Tire suas dúvidas

Mensalidades de trabalho necessárias para R$ 1.412

O valor do seguro-desemprego é calculado com base na média salarial dos últimos três meses de trabalho. Para garantir o valor mínimo de R$ 1.412, é necessário cumprir um período mínimo de trabalho.

Geralmente, esse período varia de acordo com a faixa salarial do trabalhador e o número de transações anteriores.

Primeira solicitação: Para quem está solicitando o benefício pela primeira vez, é necessário ter trabalhado pelo menos 12 meses nos últimos 18 meses.

Segunda solicitação: Para a segunda solicitação, o trabalhador deve ter trabalhado no mínimo 9 meses nos últimos 12 meses.

Terceira solicitação e posteriores: A partir da terceira solicitação, é exigido ter trabalho pelo menos 6 meses imediatamente anteriores à demissão.

Veja mais: Saiba quando podem CANCELAR o seu Seguro Desemprego e ENCERRAR os pagamentos

Posso receber seguro-desemprego se for demitido por justa causa?

A resposta direta é não. O seguro-desemprego é um benefício destinado aos trabalhadores que são demitidos sem justa causa. Se você for demitido por justa causa, não terá direito a receber o seguro-desemprego.

A demissão por justa causa ocorre quando o empregador rescinde o contrato de trabalho devido a alguma falta grave cometida pelo empregado, como desejo de não desempenho das funções, violação de segredo da empresa, indisciplina ou insubordinação, entre outros motivos previstos na legislação trabalhista.

Veja mais: Seguro desemprego de R$ 2.313? Saiba como solicitar e os valores que você tem direito

Como foi criado o seguro-desemprego?

O seguro-desemprego foi criado como uma forma de proteção social aos trabalhadores que perdem seus empregos de forma involuntária, ou seja, sem justa causa.

Esse benefício financeiro tem o objetivo de provar assistência temporária ao trabalhador enquanto ele busca uma nova oportunidade de emprego.

A ideia de seguro-desemprego surgiu no início do século XX na Europa, como parte de uma série de medidas de bem-estar social inovações para amenizar os efeitos da industrialização e das mudanças no mercado de trabalho.

Na Alemanha, por exemplo, o seguro-desemprego foi uma das reformas sociais introduzidas durante a República de Weimar na década de 1920.

No Brasil, o seguro-desemprego foi instituído pela primeira vez em 1986, pelo Decreto-Lei nº 2.284, como parte dos esforços para modernizar as relações de trabalho e ampliar as garantias dos trabalhadores.

Posteriormente, o benefício foi incorporado à Constituição de 1988, sendo detalhado e regulamentado pela Lei nº 7.998 de 1990. Então, desde então, o seguro-desemprego é um direito garantido aos trabalhadores formais que o solicitam após serem dispensados ​​sem justa causa.