Grupo de Pix como funciona: Banco Central alerta sobre risco!

Atualizado Hoje!

Grupo de Pix: A prática que viralizou nas redes é segura? Confira o alerta do Banco Central sobre o risco!

Lançado originalmente em 2020, o Pix se tornou rapidamente o método de transferência de valores preferido pelos brasileiros. Por não exigir taxas de pessoas físicas, e por autorizar depósitos na hora – mesmo em fins de semana e feriados – a função não demorou para conquistar o público nacional.

Com a popularização do Pix, surgiram também novidades como os Grupos de Pix, uma espécie de esquema que acabou viralizando nas redes sociais recentemente. Mas afinal de contas, como funciona essa prática? Ela é segura? O que o Banco Central tem a dizer? Confira abaixo essas e outras respostas.

Grupo de Pix como funciona
Imagem: Divulgação

Como funciona o Grupo de Pix?

Você já ouviu falar em “Grupo de Pix”? Vídeos sobre a prática e conteúdos sobre o esquema no TikTok acumularam mais de 22 milhões de visualizações no início de junho. O mais acessado entre eles, publicado no início do mês, alcançou a impressionante marca de 270 mil curtidas.

A premissa do Grupo de Pix é bastante simples: uma pessoa cria um grupo, normalmente em aplicativos como WhatsApp e Telegram, e passa a recrutar outros membros. Cada um dos novos integrantes precisa transferir uma quantidade de dinheiro ao anfitrião, geralmente de R$ 1 e R$ 15.

Depois da transferência, esse novo integrante é promovido à função de “administrador” do grupo, repetindo o processo e se tornando o anfitrião de amigos e conhecidos. Ou seja, os grupos de Pix funcionam basicamente como esquemas de pirâmide online.

Novos pagamentos do Auxílio: Dataprev libera consulta para beneficiários aprovados que vão receber as parcelas…

A popularização do esquema

O interesse de internautas brasileiros sobre os Grupos de Pix ultrapassou o limite do app TikTok e começou a conquistar também o Twitter e o Instagram. Segundo uma análise do Google Tendas, um aumento inesperado nas buscas sobre o tema pôde ser visto a partir do dia 6 de junho.

O pico das pesquisas aconteceu na madrugada do dia 7 do mesmo mês, com milhões de brasileiros buscando informações sobre a veracidade dos esquemas e a segurança do processo. Por causa disso, o Banco Central emitiu um alerta para todos os potenciais interessados pela suposta maneira fácil de ganhar dinheiro.

Banco Central alerta sobre Grupo de Pix – Esquema de Pirâmide

De acordo com o Banco Central, o Pix, assim como qualquer outra alternativa de transferência de valores, pode ser alvo de golpes. A maneira como o Grupo de Pix funciona pode ser caracterizada como um esquema de pirâmide – que é considerado crime no Brasil.

“Desconfie sempre que uma oferta parecer boa demais para ser verdade, como ganhar muito dinheiro chamando pessoas para transferirem dinheiro sem motivo algum e ganhar uma parte desses valores”, afirmaram representantes do Banco Central em uma nota enviada ao site Poder360.

Os representantes da base monetária também incentivam os usuários de aplicativos como o TikTok a alertar as autoridades competentes sobre esse tipo de golpe. No Brasil, fraudes como esquemas de pirâmide podem gerar penas de 6 meses a 2 anos de prisão para os administradores, além do pagamento de multa.

Após o aumento repentino de buscas sobre Grupos de Pix nas redes sociais e em plataformas de busca, a hashtag #Pix foi bloqueada no TikTok. O aplicativo não revelou se o bloqueio foi relacionado à possibilidade do programa ter sido usado para recrutar membros para esquemas de pirâmide.

 

Leia Também