Governo já EXCLUIU mais de UM MILHÃO de pessoas do Bolsa Família; veja se você perdeu o benefício

Pente-Fino do Bolsa Família divulgado pelo ministro do Desenvolvimento e Assistência Social, Wellington Dias, já excluiu milhões de beneficiários do Bolsa família. Entenda!

Como alguns já devem saber, na última quinta-feira (2), o atual presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, assinou uma Medida Provisória (MP) que aprova o retorno do Bolsa Família. O Programa Bolsa Família, foi por 18 anos o programa de transferência de renda oficial do governo federal brasileiro. Entretanto, o programa foi substituído pelo Auxílio Brasil em 2021, durante o governo do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Foram 2 anos fora do governo federal mas, o Bolsa Família retorna em 2023 com louros e comemorações por todo o Brasil. Entretanto, alguns beneficiários do programa podem estar um pouco nervosos com a possibilidade de sua exclusão do programa.

Entenda porque beneficiários estão sendo excluídos. / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Beneficiários são excluídos do Bolsa Família?

Com o retorno do Bolsa Família como o programa oficial de transferência de renda, o governo federal notou inúmeras inconsistências nos cadastros dos beneficiários do programa. O número milionário de beneficiários irregulares do programa, alertou o Governo para possíveis fraudes e pagamentos indevidos.

Sendo assim, iniciou-se o pente-fino do Bolsa Família, a fim de identificar essas contradições, e impedir que a realização de pagamentos injustos continuem acontecendo. Afinal, enquanto os cidadãos errados recebem o benefício do Governo, cerca de 2,7 milhões de brasileiros que realmente precisam do auxílio, aguardam na lista de espera do Bolsa Família.

No início do mês de fevereiro, o ministro do Desenvolvimento e Assistência Social Wellington Dias, já havia feito o alerta para os beneficiários do programa de transferência de renda. O aviso do ministro, era para que cidadãos que recebiam o auxílio, atualizassem os seus dados no Cadastro Único (CadÚnico) para que não corressem o risco de terem seus pagamentos suspensos.

Entretanto, parece que muitos brasileiros não escutaram os avisos de Wellington Dias. Isso porque, de acordo com o ministro logo no início de março mais de 1 milhão de brasileiros foram excluídos do Bolsa Família. Isso aconteceu, após identificar que as famílias em questão estavam recebendo os pagamentos indevidamente.

Veja também: Cancelamento do consignado do Auxílio Brasil: quem contratou empréstimo ainda tem que pagar?

Quem pode receber o Bolsa Família?

Como é de conhecimento geral, para ser beneficiário de algum programa social do governo federal brasileiro, é necessário atender a uma série de critérios. Estas exigências, claro, servem para que o Governo se certifique de que as pessoas corretas estão acessando estes benefícios sociais.

E com o Bolsa Família, obviamente, não é diferente!

Quando o programa foi substituído pelo Auxílio Brasil em 2021, algumas regras e critérios usados para eleger os beneficiários do programa acabaram sofrendo mudanças. Portanto, agora com o retorno do Bolsa Família e o início de um novo Governo, possíveis beneficiários devem se atentar para quais exigências funcionarão de fato para a avaliação do programa. Sendo assim, vamos listar alguns dos critérios que serão adotados para 2023 no Bolsa Família.

Primeiramente, para estar elegível para o programa é necessário ter os seus dados pessoais cadastrados no Cadastro Único (CadÚnico). Vale notar, que os dados devem estar corretos e atualizados. Além disso, é necessário possuir renda mensal de até R$218,00 por pessoa.

Para famílias que possuem gestantes, é necessário que o pré-natal da mamãe esteja em dia. Famílias que possuem menores de idade, devem estar com as crianças matriculadas na escola, com presença em aulas. Para estas crianças, também é obrigatório que o cartão de vacinação esteja em dia.

Veja também: Quem tem direito a receber R$ 1.302 do Caixa Tem?