Governo federal vai ACABAR com o saque-aniversário? Confira o que se sabe até agora

O saque-aniversário é uma modalidade mais acessível do FGTS para quem precisa do dinheiro. Recentemente, o governo falou sobre a possibilidade de extingui-lo.

A recente declaração do Ministro do Trabalho, Luiz Marinho, sobre a proposta de encerrar a modalidade de saque-aniversário do FGTS levantou uma série de discussões entre os 72 milhões de brasileiros participantes do regime.

Instituída como uma forma de flexibilizar o acesso ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, essa modalidade permitia aos trabalhadores a retirada anual de parte do saldo do FGTS no mês de seu aniversário.

No entanto, o anúncio sinaliza uma mudança significativa na gestão dos recursos do FGTS, visando a promoção da poupança a longo prazo e a proteção contra decisões financeiras impulsivas. Confira.

O saque-aniversário é uma das modalidades do FGTS mais fáceis de se acessar. Entenda os problemas que ele causa!
O saque-aniversário é uma das modalidades do FGTS mais fáceis de se acessar. Entenda os problemas que ele causa! / Crédito: @jeanedeoliveirafotografia / pronatec.pro.br

Como o saque-aniversário funciona atualmente?

O saque-aniversário é uma modalidade opcional que permite aos trabalhadores sacarem anualmente uma parte do saldo de suas contas do FGTS no mês de seu aniversário.

Ao optar por essa modalidade, o trabalhador renuncia ao direito de sacar o saldo total da conta FGTS em caso de demissão sem justa causa, mas mantém o direito à multa rescisória de 40%.

O valor disponível para saque varia de acordo com o saldo total da conta, e há faixas específicas que determinam o percentual que pode ser retirado, acrescido de uma parcela adicional fixa.

Como aderir ao saque-aniversário?

Para aderir ao saque-aniversário, o trabalhador deve manifestar sua escolha por meio do aplicativo FGTS, disponível para smartphones, ou através do site oficial da Caixa Econômica Federal (https://www.caixa.gov.br/).

O processo é simples: após acessar a plataforma com seus dados pessoais e de cadastro, o trabalhador encontra a opção de adesão ao saque-aniversário dentro do menu de serviços do FGTS.

É necessário ler as condições e confirmar a adesão. Uma vez escolhida, a modalidade só poderá ser alterada após dois anos, permitindo que o trabalhador tenha acesso aos saques anuais conforme as regras estabelecidas.

Veja mais: FGTS, indenização da Caixa e mais de R$ 700 MIL envolvidos; entenda os saques EXTRAS para quem é CLT

Principais pontos da mudança do governo

  • Proposta de erradicação: o governo pretende enviar ao Congresso uma proposta, ainda a ser definida como medida provisória ou projeto de lei, para extinguir a opção de saque-aniversário;
  • Impacto financeiro: os participantes, que atualmente somam um saldo total de contas em R$ 22 bilhões, enfrentarão mudanças nas formas de acesso aos seus recursos no FGTS;
  • Benefícios e críticas: enquanto a proposta visa incentivar a poupança e oferecer uma proteção financeira mais consistente, críticos apontam para a redução da autonomia do trabalhador e o impacto na renda mensal dos mais necessitados.

Alternativas propostas

Diante da possível retirada do saque-aniversário, o Ministério explora alternativas, como ampliar o acesso ao crédito consignado para trabalhadores de empresas privadas, utilizando o FGTS Digital (https://www.fgts.gov.br/Pages/sou-empregador/fgts-digital.aspx).

Isso incluiria novas linhas de financiamento com taxas de juros mais baixas, visando melhorar a rentabilidade do FGTS e compensar a perda da modalidade.

Repercussões da decisão

A decisão gerou ampla discussão entre economistas, parlamentares e ativistas dos direitos dos trabalhadores. A principal crítica reside no fato de que o saque-aniversário, apesar de render menos que outras opções de investimento, como a Selic, beneficia diretamente a renda dos trabalhadores e contribui para a dinamização da economia.

O fim do saque-aniversário do FGTS é um tema complexo, que equilibra a necessidade de proteção financeira a longo prazo com a importância da autonomia individual na gestão dos próprios recursos.

Conforme o debate se desenrola, é fundamental que os trabalhadores se mantenham informados sobre as mudanças e suas potenciais implicações na gestão de suas economias.

Confira outros: COMEÇOU: saiba o que muda com o novo FGTS Digital, que aprovou hoje (01)