Google está detectando contas que não são utilizadas; todas serão deletadas?

Google vai cancelar contas inativas a partir dessa sexta-feira (01). Segundo a empresa elas representam perigos à segurança de dados.

O Google, gigante no mundo da tecnologia, causou surpresa ao anunciar uma política inédita de exclusão para contas ociosas por mais de dois anos. Essa alteração, efetiva a partir de 1º de dezembro, afetará diretamente usuários que não interagiram com seus perfis nos serviços da empresa. Portanto, a medida visa aprimorar a segurança e promover atividade nas contas Google. Veja como isso vai ser feito.

Google anuncia política de exclusão de contas inativas
Google anuncia política de exclusão de contas inativas. Foto: Divulgação

Google anuncia política de exclusão de contas inativas

De acordo com a empresa, a medida visa aprimorar a segurança das contas, visando evitar vulnerabilidades frequentemente associadas a contas esquecidas ou não utilizadas. A exposição a invasões e potenciais roubos de senhas devido à falta de atividade é uma das principais razões por trás dessa decisão.

Aqueles que perderem o acesso às suas contas também perderão todos os conteúdos vinculados a elas, o que pode resultar na exclusão de e-mails, arquivos armazenados no Google Drive e outros dados importantes hospedados nas plataformas Google.

A empresa fez um alerta enfatizando que contas esquecidas ou não atendidas normalmente dependem de senhas antigas ou reutilizadas, que por sua vez podem representar riscos à segurança. A ausência de autenticação em dois fatores e a falta de verificações de segurança pelos próprios usuários são fatores que tornam tais contas ainda mais suscetíveis a possíveis ataques cibernéticos.

No entanto, há alternativas para evitar a exclusão das contas. A medida de exclusão por inatividade se restringe apenas a contas de uso pessoal. Portanto, contas associadas a organizações, como empresas ou escolas, não serão afetadas por essa nova política.

Além disso, certos tipos de atividades dentro das plataformas Google podem ajudar a manter as contas ativas e protegidas da exclusão. 

O que fazer para não ter sua conta cancelada

Veja também: Youtuber ensina como conseguir CERTIFICADOS gratuitos do Google: método possibilita ganhar R$ 200 por dia

O Google informou que enviará notificações prévias aos usuários antes de proceder com a exclusão das contas inativas. Para aqueles que desejam manter suas contas ativas, existem algumas ações recomendadas pela empresa:

  • Baixar um aplicativo na Google Play Store com o e-mail logado.
  • Assistir a um vídeo no YouTube usando a conta afetada.
  • Realizar um novo login pelo menos a cada dois anos.
  • Utilizar a busca do Google estando logado na conta.
  • Ler ou enviar um e-mail pela conta afetada.
  • Utilizar o e-mail do Google para realizar login em aplicativos ou serviços externos.

Essas atividades podem ajudar a preservar o acesso e os dados associados às contas do Google. É importante que os usuários estejam atentos às notificações enviadas pela empresa para evitar perdas de informações valiosas devido à exclusão por inatividade.

Porque uma conta inativa é ruim para o Google

A inatividade de contas no Google pode acarretar em alguns problemas significativos para a gigante da tecnologia. Primeiramente, a falta de uso de uma conta expõe-a a vulnerabilidades, tornando-a suscetível a ataques cibernéticos e possíveis invasões. Ou seja, senhas antigas ou reutilizadas em contas esquecidas representam um risco à segurança, podendo ser comprometidas e exploradas por terceiros mal-intencionados.

Assim, para o Google, contas inativas também representam um desperdício de recursos. Pois, manter e armazenar dados de contas que não estão sendo utilizadas implica em custos para a empresa, incluindo gastos com servidores e infraestrutura.

Portanto, a inatividade de contas no Google não apenas compromete a segurança dos usuários, mas também gera custos adicionais para a empresa, além de representar a possibilidade real de perda irreparável de dados importantes para os usuários.

Veja também: Google acaba de lançar RECURSO que auxilia usuários a saberem quais APPS são seguros; confira!