O futuro é agora: Google apresenta GEMINI, sua nova IA de última geração


O Google apresenta o Gemini, seu mais poderoso modelo de inteligência artificial (IA), disponível em três versões distintas; confira.

Nesta quarta-feira, 6 de dezembro, o Google surpreendeu o mundo da tecnologia ao lançar o Gemini, seu mais novo modelo de inteligência artificial (IA). Considerado pela empresa como o mais poderoso já criado por sua equipe, o Gemini está pronto para revolucionar o cenário da IA. Enquanto o Bard, concorrente direto do ChatGPT, também utiliza o Gemini como seu “motor”, é importante ressaltar que, por enquanto, o modelo está disponível apenas em inglês. Mais informações você confere no decorrer deste texto. Acompanhe!

Gemini chega como a nova IA do Google. (Foto: Divulgação).

Conheça o Google Gemini, nova IA concorrente do ChatGPT

O Gemini, assim como o ChatGPT, é um chatbot, um robô conversador que funciona como uma página de bate-papo. Baseado em aprendizado de máquina, ele possui a habilidade notável de “imitar” a conversação humana, oferecendo respostas precisas e contextuais às perguntas dos usuários.

Além disso, o impacto do Gemini vai muito além do universo dos chatbots, já que ele também poderá ser incorporado em outros aplicativos, competindo diretamente com modelos de IA como o GPT-4 da OpenAI, utilizado no ChatGPT.

Ademais, o Google afirma que o Gemini demonstrou sua superioridade ao vencer a capacidade humana em um teste abrangente de conhecimento e solução de problemas, que envolveu 57 temas distintos, incluindo matemática, física e história, superando até mesmo o renomado GPT-4.

Veja também: Google Gemini: Conheça a mais poderosa ferramenta de Inteligência Artificial da internet

O que o Gemini é capaz?

Conforme divulgado pelo Google, o Gemini promete ser uma ferramenta valiosa em tarefas que demandam um alto nível de raciocínio. Seu potencial abrange desde a assistência a programadores que lidam com códigos complexos até o auxílio a estudantes em suas tarefas de casa, por exemplo.

Em uma demonstração impressionante compartilhada pela empresa, o Gemini foi utilizado para analisar uma imagem contendo um exercício de física e identificou um erro de cálculo. Graças a essa incrível IA, a solução correta foi prontamente encontrada. Além disso, o Gemini também é capaz de gerar problemas semelhantes para que os usuários possam se desafiar na resolução dos mesmos.

Afinal, como o Gemini, nova IA do Google, funciona?

O Gemini representa um dos modelos de inteligência artificial mais versáteis já desenvolvidos pelo Google, com a capacidade de operar em uma ampla gama de infraestruturas, desde os imponentes data centers até os dispositivos mais restritos, como smartphones.

A princípio, com o objetivo de atender a essa ampla variedade de cenários, o Gemini estará disponível em três versões distintas:

  • Gemini Ultra: Esta é a versão mais robusta e potente do Gemini, projetada para lidar com tarefas altamente complexas. No entanto, sua disponibilidade está programada somente para o ano de 2024.
  • Gemini Pro: Desenvolvida para atender tanto aos usuários quanto aos desenvolvedores, esta versão será disponibilizada a partir desta quarta-feira no Bard, além de ser lançada para desenvolvedores a partir de 13 de dezembro, sendo voltada para executar uma ampla gama de tarefas.
  • Gemini Nano: O Gemini Nano é a versão destinada a dispositivos móveis, permitindo que funcione mesmo quando não há conectividade com a internet. Essa versão estará disponível no Pixel 8 Pro, o smartphone da Google, conseguirá criar resumos de áudios e oferecer respostas inteligentes no WhatsApp.

Quando ele estará disponível?

Muitos usuários terão seu primeiro contato com o Gemini através da versão Pro, que promete aprimorar o raciocínio, o planejamento e a compreensão do Bard. A partir desta quarta-feira, 06, o robô do Google começará a empregar essa nova IA em suas respostas em inglês, com atualizações para outros idiomas programadas para um futuro próximo.

Além disso, no início de 2024, o Google planeja lançar o Bard Advanced, que incorporará o poderoso Gemini Ultra. A empresa também anunciou seus planos de integrar o Gemini a produtos populares, como a Busca e o Chrome, nos próximos meses.

Por fim, a partir de 13 de dezembro, tanto desenvolvedores quanto empresas terão a oportunidade de utilizar o Gemini Pro através das plataformas de inteligência artificial Google AI Studio e Google Cloud Vertex AI. Quanto ao Gemini Ultra, ele passará por uma série de rigorosas verificações de segurança adicionais antes de ser disponibilizado para todos os usuários, previsto para o ano de 2024.

Veja também: Suno AI: A Fronteira da Música na Era da Inteligência Artificial